Ambiente

Porto está entre as 88 cidades do mundo que são líderes ambientais

Miguel Nogueira

O Porto integra a lista das 88 cidades em todo o mundo consideradas líderes ambientais, desenvolvida pela organização internacional CDP - Transparência, Visão, Ação.

De acordo com a lista hoje divulgada, a cidade do Porto está classificada como “classe A”, o que significa que a organização responsável pelo inventário, tida como uma das mais conceituadas a nível internacional, reconhece os esforços desenvolvidos pelo Município para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e criar resistência aos impactos das alterações climáticas.

Em 2020, a cidade do Porto passa assim a fazer parte do restrito rol de centros urbanos que "estão a trabalhar para se tornarem locais resilientes, saudáveis e prósperos para se viver e trabalhar, ao mesmo tempo que reduzem as emissões e constroem rapidamente resiliência contra as alterações climáticas”, pode ler-se no documento, divulgado pela Agência Lusa nesta segunda-feira.

A organização, que contactou o presidente da Câmara do Porto, cita-o no relatório. “O Porto comprometeu-se a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 50% até 2030. É absolutamente crucial o papel das cidades na mitigação e adaptação às alterações climáticas, liderando pelo exemplo, envolvendo empresas, universidades e cidadãos para alcançar os objetivos globais estabelecidos no Acordo de Paris”, assinalou Rui Moreira.

O autarca sublinha também os investimentos feitos em eficiência energética, produção de energia renovável e intervenções bioclimáticas em edifícios públicos, bem como transportes públicos com zero emissões de carbono, para tornar o Porto “mais saudável, mais ecológico, mais sustentável e mais resistente”.

O CDP, cuja nomenclatura em inglês significa “Carbon Disclosure Project”, é uma organização sem fins lucrativos que apoia investidores, empresas, cidades e regiões a gerir os impactos ambientais.

Obtém financiamento da União Europeia e este ano perto de 10.000 empresas, que representam mais de metade da capitalização do mercado global, divulgaram os dados ambientais através do CDP.

Num ano particularmente difícil, e apesar das pressões para combater pandemia que o CDP faz notar, há 34 municípios europeus na lista A, que revela uma maior proliferação de cidades norte-americanas. Na Europa, a Dinamarca apresenta o maior número de cidades com melhor pontuação, seis no total. Em segundo lugar figura a Suécia (cinco), a Finlândia (quatro) e depois Espanha e Portugal, com três cidades cada. Além do Porto, integram este ano a lista as cidades de Braga e Águeda.

Em 2019, Lisboa, Sintra e Guimarães foram as cidades portuguesas que receberam o distintivo “classe A”. Contudo, nenhuma das três conseguiu este ano revalidar a distinção.