Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Obra do Túnel do Bolhão acompanha novo plano de mobilidade para o centro da cidade a partir de 3.ª feira
12-08-2019

O início da empreitada acontece a 20 de agosto, mas o esquema de circulação automóvel na envolvente do Mercado do Bolhão contempla mudanças de sentido já a partir de amanhã, dia 13.


A primeira fase das alterações consiste na inversão do sentido nas ruas da Firmeza, de Anselmo Braancamp e do Moreira, de modo a salvaguardar a acessibilidade ao transporte público e a todos os que efetivamente necessitem de aceder à zona que entrará em obras. Assim, a partir desta terça-feira:

- a Rua da Firmeza passa a dar entrada na Baixa, adotando para tal o sentido Nascente-Poente;
- na Rua de Anselmo Braancamp, o trânsito passa a ser feito no sentido ascendente (Sul-Norte);
- a Rua do Moreira passa a dar escoamento para saída da cidade, pelo que o trânsito será feito no sentido Poente-Nascente.

Ao mesmo tempo, registam-se algumas modificações na rede da STCP, nomeadamente com a criação de duas novas paragens com abrigos que vêm substituir as que se torna necessário suprimir por forma a respeitar a nova orientação da circulação. São, assim, desativadas duas paragens na Rua Formosa e passam a funcionar duas novas na Rua de Fernandes Tomás, que dizem respeito às linhas 301, 305, 401, 700, 800, 801, 7M e 8M.

Por outro lado, os inevitáveis impactos no trânsito derivados da construção do Túnel do Bolhão serão também minimizados com outras medidas a implementar na segunda fase, com efeitos a partir da terça-feira seguinte, 20 de agosto:

- corte de trânsito automóvel e de peões na Rua Formosa, entre as ruas de Sá da Bandeira e Santa Catarina;
- introdução de dois sentidos de trânsito na Rua de Fernandes Tomás > o sentido Poente-Nascente é autorizado a todos os veículos e o sentido Nascente-Poente é exclusivo a BUS entre as ruas de D. João IV e Sá da Bandeira, sendo o acesso aos parques de estacionamento autorizado a partir da Rua da Alegria.

Todas estas alterações e os constrangimentos associados à construção do "Túnel Urbano que liga a Rua do Ateneu Comercial do Porto à Rua Alexandre Braga", que passará também pela Rua Formosa, visam garantir segurança e mobilidade no âmbito da obra global de restauro do Mercado do Bolhão, que a cidade do Porto aguardava há décadas e que está finalmente em curso, num processo que reuniu o raro consenso de todas as forças políticas da cidade.

O resultado será um mercado de frescos tradicional, mas com características modernas em termos de conforto, higiene e segurança, tanto para comerciantes como para o público em geral, voltando o Porto a poder contar com um dos seus mais emblemáticos equipamentos.

A criação do Túnel do Bolhão vai possibilitar o acesso direto ao piso subterrâneo de logística do Mercado do Bolhão quando este reabrir. Será, por isso, uma infraestrutura essencial para o funcionamento do Mercado e também para a proteção da mobilidade na sua envolvente, já que absorverá o trânsito de veículos para abastecimento dos comerciantes.