Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Três prémios para museus municipais
07-06-2016

A Casa do Infante e a Casa Museu Guerra Junqueiro foram premiadas pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM 2016), na passada sexta-feira, 3 de junho, com três prémios em diferentes categorias.


O prémio "Melhor Aplicação de Gestão e Multimédia" e o prémio "Melhor Catálogo" foram atribuídos ao Centro Interpretativo "O Infante D. Henrique e os Novos Mundos", instalado na Casa do Infante. A Casa Museu Guerra Junqueiro recebeu uma menção honrosa na categoria de Melhor Trabalho de Museografia, pela exposição "Depois de beber cada hum dá o seu parecer".


A distinção "Melhor Aplicação de Gestão e Multimédia", atribuído ao Centro Interpretativo, refere-se aos vários dispositivos interativos colocados ao longo do percurso expositivo, que desempenham um papel crucial na relação que se estabelece entre espaço e visitantes, permitindo uma experiência enriquecedora que potencia autonomia e participação direta do público.


Quanto ao prémio "Melhor Catálogo" (ex-aequo) do Centro Interpretativo "O Infante D. Henrique e os Novos Mundos" diz respeito ao livro com o título "Os Descobrimentos e as origens da convergência global", que congrega a discussão e o conhecimento produzidos, relacionando-os com o projeto em si do ponto de vista da sua conceção e da sua relação com o edifício. O catálogo é constituído por textos originais, apresentados de forma bilingue, fruto da investigação de especialistas de diferentes temáticas, cabendo a Amândio Barros a coordenação científica do mesmo.


O prémio "Melhor Trabalho de Museografia" foi atribuído à Casa Museu Guerra Junqueiro pela exposição "Depois de beber, cada um dá o seu parecer", que mostrou, de dezembro a maio, os recipientes utilizados para beber, através de uma vasta coleção de artigos recolhidos a partir da rede museológica da cidade.


Associação Portuguesa de Museologia, também conhecida como APOM, tem entre os seus objetivos, a promoção do conhecimento da museologia e dos seus domínios científicos e técnicos. É sua intenção realçar a importância do papel desempenhado pelos museus e pela profissão museológica. Os prémios APOM distinguem, anualmente, O Melhor Museu Português (este ano atribuído ao Museu da Misericórdia no Porto, inaugurado em 2015), A Melhor Exposição, O Melhor Catálogo, O Melhor Serviço de Extensão Cultural e o Melhor Trabalho sobre Museologia e/ou A Melhor Obra Museológica, entre outros.


O objetivo destes galardões é o de incentivar e premiar a imaginação e a criatividade dos museólogos portugueses e o seu contributo efetivo na melhoria da qualidade dos museus em Portugal, sendo também uma forma de dar visibilidade ao que de melhor se faz no âmbito da museologia.