Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Open House Porto vai revelar a vida interior dos edifícios a 29 e 30 de junho
19-06-2019
São dois dias para visitar de forma gratuita 70 espaços distribuídos por três cidades: Porto, Matosinhos e Vila Nova de Gaia. A 5.ª edição do Open House Porto (OHP) acontece no fim de semana de 29 e 30 de junho e é inspirada pela "vida interior" dos edifícios.

No roteiro deste ano, comissariado pelos arquitetos Joana Couceiro e Nuno Valentim, 53% dos 70 espaços a visitar são inéditos, sendo que 44% são habitação, 37% equipamento, 12% comércio e serviços e 7% infraestruturas.

"O que vamos conhecer este ano é a cidade intimista, a cidade que, muitas vezes, não conhecemos, mas simultaneamente é uma arquitetura que a população entende bem e na qual tem interesse, porque vão visitar, em muitos casos, edifícios de habitação", explicou nesta manhã Nuno Sampaio, diretor da Casa da Arquitectura (CA) - Centro Português de Arquitectura, que assegura a organização e produção do Open House Porto em parceria com as Câmaras Municipais do Porto, Matosinhos e Vila Nova de Gaia.

Na apresentação do evento, Nuno Sampaio sublinhou o desafio de organizar uma edição que deu primazia aos espaços habitacionais, já que "é preciso encontrar pessoas disponíveis para abrir as suas casas, o que promove uma certa exposição das pessoas que as habitam".

O responsável pela organização referiu também que, da análise dos dados das edições anteriores, verificou-se que a "habitação individual é algo que seduz as pessoas", acreditando que "terá muita procura".



Guliherme Blanc, adjunto do presidente da Câmara do Porto para a Cultura, reiterou a importância do Open House Porto enquanto "espaço de encontro entre os três municípios" da Frente Atlântica, além da sua dinâmica enquanto "lugar de encontro do ponto de vista cultural" e que "permite uma grande mobilização e públicos".

"Este mapa permite ser um barómetro daquilo que acontece na prática da arquitetura, não só do ponto de vista patrimonial, mas também da arquitetura contemporânea, e esta proposta de programa é muito interessante porque inclui novas obras que estão a acontecer, especialmente na cidade do Porto", disse.

A iniciativa foi apresentada na manhã desta quarta-feira na Casa Roberto Ivens, em Matosinhos, uma casa com a particularidade de ter sido remodelada por Siza Vieira para habitação dos seus pais em 1961, sendo que, em 2009, é o próprio arquiteto que novamente, elabora o projeto de reconversão do edifício para primeira sede da Casa da Arquitectura. A sessão de apresentação do Open House Porto contou com a presença da presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, e representantes dos três municípios envolvidos, além de parceiros e outras entidades.

Visitas comentadas e programação paralela

O OHP mostra a arquitetura de portas abertas e o público é convidado de forma totalmente gratuita a conhecer um roteiro que envolve espaços diversos na sua tipologia e época de construção.

Cada participante pode criar um itinerário à sua medida (visita ao espaço sem acompanhamento, dentro do horário estipulado), realizar visitas acompanhadas (visita ao espaço orientada pela equipa de voluntários) ou, ainda, integrar as visitas comentadas, que envolvem o autor do projeto de arquitetura ou um especialista convidado. Nesta edição, participam mais de uma centena de especialistas.

Da programação, faz ainda parte um conjunto de atividades gratuitas, produzidas pela Casa da Arquitectura e por outros parceiros, que decorrem em alguns locais do roteiro. Na sua maioria, são dedicadas a crianças e famílias para exploração do património arquitetónico das três cidades.

Estão previstas também performances de dança pela Companhia Instável, que vão surpreender o público em alguns dos espaços que integram o roteiro de 2019.