Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

"Cultura em Expansão" ou a promessa cumprida da cultura em todo o lado
11-04-2016

O programa "Cultura em Expansão" está de regresso para a terceira edição a partir do dia 25 de abril e prolonga-se até dezembro em mais locais da cidade. O programa foi hoje apresentado na Associação Recreativa Os Malmequeres de Noêda, em Campanhã.


O presidente da Câmara do Porto destacou o envolvimento dos vários pelouros do Executivo, que junta a dimensão artística à social em diversos pontos da cidade, desde o bairro da Bouça, onde o programa arranca com um concerto de Gisela João a 25 de abril, com cenografia de José Capela, até ao bairro da Pasteleira - Previdência/Torres, que recebe, a 26 de novembro, os Glockenwise com a Orquestra Juvenil da Bonjóia.


Rui Moreira destacou ainda a "adesão excecional das pessoas, instituições e grupos" nas duas edições anteriores.


Esta edição contempla um programa mais extenso quer a nível de eventos, quer a nível da geografia, ao qual está alocado um orçamento de 150 mil euros, com a parceria e mecenato da Fundação Manuel António da Mota e da Mota-Engil.


O adjunto do Pelouro da Cultura, Guilherme Blanc, explicou que "há diferentes tipos de riscos" na iniciativa, a começar pela eventual "não adesão" do público à possibilidade de as ideias experimentadas não funcionarem no terreno.


"O Oupa! poderia ter sido um desastre", disse Blanc, referindo-se ao projeto criado em 2015 no bairro do Cerco com a rapper Capicua, André Tentúgal e Vasco Mendes, "que visa a capacitação e empoderamento de jovens em bairros sociais" e que este ano se muda para Ramalde, mantendo a colaboração dos jovens participantes do Cerco, para ser apresentado no Rivoli - Teatro Municipal no dia 18 de dezembro.


Nesta edição, a programação está dividida em quatro áreas distintas. Em "Laboratórios" é reforçada a ligação entre artistas e residentes dos bairros da cidade. Na área da "Música" nasce o projeto "A cada um a sua música", com cinco concertos de músicos de renome nacional cenografados por artistas das mais diversas áreas da arquitetura às artes visuais. No "Cinema e Cineclubismo" continua o "Nove e Meia -Cineclube Nómada" com 45 sessões ao longo de oito meses em circulação quinzenal pelas associações de moradores da Pasteleira, Mouteira, Lomba e Falcão. A novidade nesta área surge com um programa de quatro cine-concertos, com obras fundamentais do cinema musicadas ao vivo, a apresentar em Aldoar.


Quanto ao "Teatro e à Dança", que conta com um forte envolvimento da comunidade, será apresentado o projeto "Rifar o meu Coração", a desenvolver no bairro da Sé ao longo de uma semana, em estreita colaboração com os habitantes. Regresso ainda dos projetos da Circolando, nomeadamente um percurso-espetáculo e um espetáculo-ópera em seis bairros diferentes do Porto.


Até ao final do ano, os eventos são múltiplos com concertos de nomes consagrados como Pedro Burmester com cenografia de Mónica Baptista na Pasteleira - Previdência/Torres a 18 de junho, ou de outras formações como a Banda Marcial da Foz do Douro com Jonathan Saldanha a 16 e 17 de setembro, na Cantareira.


"Se por um lado são claras as metas que pretendemos atingir através desta expansão cultural, e se são bem definidos os caminhos que com ela queremos percorrer, os desafios que enfrentamos com o projeto, de um ponto de vista artístico e também social, são cada vez mais densos e díspares. Mas é precisamente este o teste que nos interessa. É precisamente este risco que queremos experimentar através de um programa que se precipita, anualmente, por toda a cidade", lê-se na mensagem de Rui Moreira expressa no programa.




+Info: Programação Completa disponível aqui.