Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Centro Gestão Integrado
17-09-2015

Inaugurado em Junho deste ano, o Centro de Gestão Integrado (CGI) voltou a demonstrar as suas mais-valias durante eventos de grande envergadura, como a D´Bandada, e em casos de situações climatéricas adversas, como as que se têm feito sentir estes dias.


Relativamente ao D´Bandada, que aconteceu no passado sábado, 13 de setembro, e que este ano alargou o seu âmbito, chegando a mais pontos na baixa portuense, estiveram operacionais todas as forças de proteção civil, em contato permanente com entidades externas, numa monitorização de todos os espaços para que, caso houvesse algum incidente, este fosse prontamente avaliado e resolvido e, como tal, o desempenho desta operação de vigilância permanente é justificado pelo sucesso que este grande evento alcançou.


O mau tempo que esta terça colocou o Porto em alerta vermelho, também é um dos pontos de avaliação constante que faz parte do trabalho do Centro de Gestão Integrado. Como resultado, as condições climatéricas adversas não causaram danos graves em pessoas ou equipamentos, e todos os pequenos incidentes foram rapidamente respondidos pelos agentes de proteção civil, que monitorizaram a cidade, 24 horas por dia.


De relembrar que este Centro de Gestão Integrado está a funcionar desde 1 de junho e tem o seu centro de operações instalado nos Paços do Concelho. Este Centro agrega num único espaço os serviços responsáveis pela Mobilidade, Polícia Municipal, Bombeiros, Proteção Civil e Ambiente.


O principal objetivo do CGI é contribuir para o aumento da eficiência e eficácia em áreas como a limpeza urbana e recolha de resíduos, segurança e proteção civil, controlo de tráfego, entre outros.


O Centro de Gestão Integrada é um passo fundamental para a criação do primeiro operador de cidade nacional, que o município se encontra a desenvolver, e onde a utilização de ferramentas de recolha e análise avançada de dados, implementadas dentro de um conceito "Smart Cities", vão potenciar uma gestão efetivamente "inteligente" dos serviços do município. 

As cidades são geradoras de uma cada vez maior quantidade de informação, desde os sistemas de semaforização, que se podem adaptar aos padrões dinâmicos de mobilidade, a câmaras de tráfego, que de forma mais ao menos automatizada identificam uma enorme variedade de situações na via pública, a  sensores ambientais, que hoje são capazes de nos dar informação em tempo real e numa escala nunca antes possível. A informação gerada por estas plataformas vai necessitar de uma gestão ágil e multi-serviço, pois só dessa forma se poderá traduzir toda esta informação em ganhos de eficiência com melhorias claras e objetivas nos serviços prestados aos cidadãos.

Com este novo centro de gestão, e com a criação do Operador de Cidade,  a Câmara Municipal pretende colocar a cidade do Porto num novo patamar de gestão integrada de serviços seguindo uma estratégia própria de Inovação e inspirada nas melhores praticas das cidades do futuro. Com o objetivo de maximizar as potencialidades que o conceito de Smart Cities apresenta atualmente, o desenvolvimento do centro de gestão tem ainda como base um conjunto de projetos piloto com empresas como a IBM e CEIIA.