Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Aeroporto Sá Carneiro regista mais seis milhões de passageiros do que os três congéneres galegos
26-01-2018

Quem o afirma é o jornal La Voz de Galicia, indicando que, no final de 2017, o Aeroporto de Sá Carneiro recebeu um total de 10,78 milhões de passageiros, mais 5,9 milhões do que os três aeroportos galegos juntos (Lavacolla, Alvedro e Peinador). Com o novo plano de ampliação em marcha, refere a publicação, estima-se que o aeroporto da região norte de Portugal atinja, ainda este ano, os 12 milhões de passageiros. 


Se no ano de 2001 quem detinha a liderança da circulação de passageiros no noroeste peninsular eram os aeroportos da Galiza, em 2008 o cenário começou a dar sinais de inversão. O Aeroporto do Porto foi, paulatinamente, conquistando protagonismo, à medida que as companhias de baixo custo internacionais, como a Ryanair, a Easy Jet ou a Vueling, o elegem para se instalarem no país.


Este introito que o artigo que o La Voz de Galicia dedica ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro tem como objetivo narrar uma estória de superação de agentes públicos e privados que, nos últimos anos, elevaram os padrões de excelência de uma infraestrutura cada vez mais capital para o desenvolvimento da região.


Como indica a publicação, o Aeroporto do Porto "oferece 87 destinos regulares, entre os quais 79 para a Europa, dois para o continente africano, três para a América do Norte, dois para a América do Sul e um com destino à Ásia", em comparação com os números dos três aeroportos da região norte de Espanha que, no seu conjunto, "garantem 32 ligações, 17 delas para a Europa".

Mas a ambição não se fica por aí, até porque a expansão do Aeroporto Sá Carneiro será uma realidade num futuro próximo. Dada a robustez dos resultados financeiros, "está projetada a extensão da pista a norte, de modo a garantir o tráfego de 32 aviões por hora; a duplicação do filtro de segurança, um dos aspetos a melhorar; igualmente, continuará em cima da mesa a discussão para a construção de um terminal ferroviário com ligação direta à Galiza", avança o jornal.

Ainda recentemente, o presidente da Câmara do Porto assinalou "o enorme impacto" do aeroporto no crescimento e na afirmação da região, "fundamental" para o desenvolvimento económico. No discurso, proferido na cerimónia que assinalou a chegada dos 10 milhões de passageiros do aeroporto, Rui Moreira frisou que era bom o país "não ter memória curta", pois tempos houve em que o projeto do Aeroporto de Sá Carneiro teve resistências por ser "considerado faraónico".

Recorde-se a propósito que, em 2016, Rui Moreira, com Nuno Nogueira Santos, lançou um livro que explicava as razões da luta do autarca em defesa do Aeroporto do Porto, da sua cidade e da região norte, revelando os bastidores do diferendo com a TAP.
Em causa, a decisão da TAP em cortar, drasticamente, o número de rotas a partir do Porto, em contraciclo comparativamente a muitas outras companhias internacionais de referência - e até de bandeira - que intensificaram a sua aposta no Aeroporto Francisco Sá Carneiro; outras que vieram pela primeira vez; e, ainda, outras que regressaram, após alguns anos de afastamento. São exemplos a Lufthansa, a British Airways, a Air France/KLM, United Airlines, ou a Royal Air Maroc.
Verdade é que, também, em dezembro de 2017, a TAP recuou e anunciou o reforço das operações a norte do país.

LA VOZ DE GALICIA RECONHECE PREPONDERÂNCIA DO PORTO DE LEIXÕES

Se não restam dúvidas à Galiza que o Aeroporto do Porto é o mais bem servido da região norte peninsular, nunca existiu um consenso alargado quanto à capacidade do Porto de Leixões se poder afirmar no mesmo sentido. A verdade é que agora o La Voz de Galicia destaca o crescimento da zona portuária do norte de Portugal, que hoje já move mais do dobro das mercadorias de contentores do que a Galiza.  


Este é mais um dos destaques do conhecido jornal da Galiza dedicado ao Porto, no âmbito de um trabalho de fundo sobre a Portugal.