STCP circula com nova frota de autocarros 100% elétricos e a gás natural - Notícias - Portal de notícias do Porto. Ponto.
Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

STCP circula com nova frota de autocarros 100% elétricos e a gás natural
20-04-2018

Rui Moreira participou esta tarde na viagem inaugural da nova frota de autocarros 100% elétricos da STCP, ao lado do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e do presidente do Conselho Metropolitano do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues. A operação, que também envolve a aquisição da nova geração de autocarros movidos a gás natural, torna o serviço mais eficiente, contribuindo para uma redução significativa das emissões de dióxido de carbono. Até 2020, chegam 188 novos autocarros num investimento próximo dos 47,5 milhões de euros.


Desde o início de 2018 sob gestão dos seis municípios onde a rede opera (Porto, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Maia, Gondomar e Valongo), a STCP - Sociedade de Transportes Coletivos do Porto inaugurou hoje uma nova frota de autocarros mais amiga do ambiente.


Na cerimónia, que contou com a presença do ministro do Ambiente e dos autarcas e representantes da Área Metropolitana do Porto (AMP), Rui Moreira sublinhou "a sustentabilidade dos novos autocarros", mostrando-se confiante de que "com mais conforto e com melhorias para o meio ambiente, os utentes voltem a confiar nos transportes públicos", cita a Lusa.


Para testar a nova frota, que numa primeira fase tem três autocarros em circulação (dois elétricos e um a gás natural comprimido), e após a apresentação genérica deste investimento faseado - 50 autocarros em 2018 (15 elétricos e 35 a gás natural); no ano seguinte, entram mais 60 em circulação; e em 2020 chegam mais 78 veículos "verdes", perfazendo o total de 188 veículos - o grupo partiu do Museu do Carro Elétrico, num dos novos autocarros totalmente movido por esta força motriz, rumo à Câmara do Porto. No percurso, um desafio superado com distinção: a subida da Rua da Restauração, uma das artérias da cidade com maior inclinação.


Nas palavras do ministro do Ambiente, esta aposta é "fundamental para melhorar as condições de mobilidade da AMP", realçando ainda escolha que, do ponto de vista ambiental, é "muito mais eficiente".


Já Eduardo Vítor Rodrigues deixou ao governante o desafio: "Continuem a acreditar nos municípios", aludindo ao processo de descentralização.


Num dia marcado pela greve que afeta a circulação da Metro do Porto, Rui Moreira, questionado pela comunicação social para comentar o assunto à margem da viagem, assinalou a sua inquietação pelo transtorno que tem causado a mais de 200 mil cidadãos, diariamente. "Não sendo esta uma competência dos municípios, ao contrário do que acontece com a STCP, é algo que me preocupa muito", afirmou.


De referir ainda que com estas novas aquisições, que já acontecem sob o novo modelo de gestão local da STCP, a empresa de transportes coletivos passará a ter mais de 81% dos seus veículos com marca "verde", o que vai permitir que, simultaneamente, se realize o abatimento dos autocarros mais antigos em igual proporção ao número das novas aquisições.


A STCP sublinha também que com esta operação está a aprofundar a sua política de responsabilidade social. Com efeito, a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto coloca "a sustentabilidade e a melhoria do serviço a prestar aos utilizadores" no topo das suas principais preocupações. "Estes autocarros possuem características diferenciadoras, de modo a responder às necessidades dos seus utilizadores, tais como rampas manuais, bagageiras maiores, bancos rebatíveis", explica a empresa em comunicado.


Por enquanto, as linhas em que operam os novos veículos são: 201 Aliados-Viso; 302 Aliados-Damião de Góis; 303 Circular Praça-Constituição. O projeto foi cofinanciado pelo PO SEUR Portugal 2020 - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.