Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Rui Moreira foi ver a nova vida do Académico após as obras nos dois pavilhões
17-02-2017

Assumindo-se cada vez mais como uma referência em modalidades como andebol, o basquetebol ou o hóquei em patins, o centenário Académico Futebol Clube tem hoje cerca de 800 atletas em competição e 36 equipas a jogar em permanência nos dois pavilhões intervencionadas pela Câmara do Porto.

 

Na semana em que arrancam as obras de recuperação dos telhados do Palacete do Lima, sede do histórico clube do Porto, Rui Moreira regressou ao Académico para se inteirar do investimento - cerca de 140 mil euros - que a autarquia realizou na recuperação das coberturas dos dois pavilhões do Lima e, também, na colocação de um piso de madeira no designado Pavilhão B, algo que o clube ambicionava há já vários anos.





 

De acordo com Pedro Sarmento, presidente do Académico, estas obras foram fundamentais, porque resolveram "as imensas dificuldades que o clube enfrentava", já que a chuva impedia, muitas das vezes, a realização de jogos nos pavilhões.

 

O próximo passo é agora recuperar os telhados da sede do clube, "que estão atualmente muito danificados", numa intervenção que será também suportada pela Câmara do Porto.

 

Rui Moreira aproveitou a visita para sugerir "um conjunto de ideias a implementar pelo clube no futuro" e que, de acordo com Pedro Sarmento, "são fundamentais para tornar o Académico cada vez mais sustentável". 

 

Fundado por um grupo de estudantes do Liceu Alexandre Herculano a 15 de Setembro de 1911, o Académico Futebol Clube tem hoje cerca 800 atletas que praticam modalidades tão diversas como ginástica, andebol, basquetebol, bilhar, campismo/montanhismo e hóquei patins.