Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Porto "é o tipo de cidade" a que o festival ED Awards quer estar associado
27-04-2017

O Porto é "o tipo de cidade a que queremos estar associados. É muito vibrante e jovem", nele se nota "esforço e reconhecimento na área do design". Com estas afirmações, Demetrios Fakinos, diretor dos European Design Awards, justifica a realização na cidade da 10.ª edição destes prémios internacionais, marcada para 27 de maio.


Foi uma decisão fácil e que começou a tomar forma em 2015, ano em que a identidade gráfica da cidade, "Porto.", venceu dois ED Awards - o galardão de ouro na categoria de implementação de marca e o prémio de melhor trabalho do ano em todas as categorias "Best of Show".  Esta notoriedade "captou a nossa atenção". Entretanto, "viemos cá a convite da Câmara do Porto [entidade coorganizadora da edição 2017], olhámos à volta, falámos com as pessoas e decidimos que este seria o lugar a que queríamos estar associados", reiterou Demetrios Fakinos.




O responsável falava hoje, Dia Mundial do Design, na Faculdade de Belas-Artes do Porto, onde de manhã decorreu a primeira sessão da conferência de lançamento do festival ED Awards. Realizada exatamente um mês antes do grande evento, esta iniciativa teve à tarde uma segunda sessão na ESAD-Matosinhos.


"How to Promote your Work in the Design Arena" foi o tema desta conferência, que teve como oradores três designers com experiências distintas: Roland Stieger, do pequeno estúdio TGG, na Suíça; Jeroen van Erp da Fabrique, a maior agência de design da Holanda; e Adriano Esteves, que há três anos criou no Porto a Burocratik.


Pela primeira vez no Porto, Roland Stieger considerou a cidade "uma inspiração. A comida é mais do que deliciosa e tem o melhor vinho". Depois, o Porto "tem também uma marca lindíssima". São impressões positivas que ficam no registo pessoal e dão vontade de regressar ao estúdio para "trabalhar arduamente". Falando do seu processo de inspiração, o designer suíço mostrou um caminho aos jovens que o ouviam: "Eu diria para fazerem o que gostam".


Jeroen Van Erp já conhecia a cidade; foi ele quem desenhou as cadeiras para a Metro do Porto. Das suas visitas fica uma ideia dos portugueses, "pensadores muito independentes" que "podem ligar-se ao mundo", e de uma cidade que se identifica com eles. "Gosto do que vejo, gosto muito da identidade Porto", realçou o designer numa palestra em que quis expor "o grande desafio colocado aos designers quando saem das escolas: como se tornarem notados".


No seu ambiente natural, Adriano Esteves optou por falar do processo para se ser bem-sucedido. Sem escamotear a existência de dificuldades e a necessidade de persistência, focou o domínio de competências que deve acompanhar o desenvolvimento de uma carreira.


Com esta conferência, ficou a nota criativa e internacional de um festival que se realiza em maio e apresenta, nesta 10.ª edição, condições especiais para o público estudante. O Porto 2017 ED Awards terá como palco central o Teatro Municipal Rivoli.