Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Marionetas e formas animadas do FIMP estão de volta ao Teatro Municipal
08-10-2020
Entre os dias 10 e 18 de outubro, o FIMP - Festival Internacional de Marionetas do Porto regressa aos palcos do Teatro Municipal do Porto com estreias nacionais e absolutas, numa edição marcada por espetáculo apresentados, simultaneamente, em sala e online.

A partir deste sábado, o Teatro Municipal do Porto (TMP) acolhe nas suas casas a 31.ª edição do festival inteiramente dedicado às marionetas e a todas as formas animadas.

Entre um total de sete espetáculos a serem apresentados nos teatros Rivoli e Campo Alegre, estão duas estreias nacionais e três estreias absolutas.

Com arranque no dia 10 de outubro, o festival chega em dose tripla aos dois espaços do Teatro Municipal do Porto. Às 17 horas, o Pequeno Auditório Isabel Alves Costa do Rivoli acolhe a estreia absoluta do espetáculo "O Cheiro do Velhos", uma coprodução luso-cabo-verdiana que junta o Grupo de Teatro do Centro Cultural Português do Mindelo e o Teatro de Marionetas do Porto. Encenada por João Branco, a partir de um texto de Caplan Neves, escritor que venceu a 2.ª edição do Concurso Nacional de Dramaturgia organizado pelo Centro Cultural Português, a peça volta a ser apresentada no domingo, à mesma hora.

Também no Rivoli, mas desta vez no Grande Auditório Manoel de Oliveira, pelas 19 horas, Olivier de Sagazan apresenta "Transfiguration", uma performance que é "a história do desejo não cumprido do escultor de incutir vida na sua criação".

O artista francês criou o espetáculo em 1998 e, desde então, fez mais de 300 performances em duas dezenas de países. Além das suas criações, colabora com vários artistas de diferentes áreas, da música ao cinema, como a cantora e compositora FKA Twigs ou os cineastas Mario Sorrenti, Ron Fricke, Nick Antosca ou Bartosz Konopka.

A fechar o programa deste sábado, o TMP acolhe, às 21 horas, a estreia nacional de Bad Translation, de Cris Blanco, que propõe converter o cenário num computador analógico e trazer a vida digital para palco. O espetáculo da criadora espanhola pode ainda ser visto na nova sala virtual do TMP Online, sendo o primeiro de um programa que reúne uma seleção de projetos filmados e editados propositadamente para serem transmitidos em várias plataformas digitais. Os bilhetes para esta sessão variam entre os seis euros (versão online) e os 12 euros (em sala).

Já no dia 15, às 21 horas, o Campo Alegre recebe a peça "Uma Coisa Longínqua", do Teatro do Ferro e do compositor Carlos Guedes.

No que diz respeito às estreias absolutas: nos dias 16, 17 e 18 o Teatro Campo Alegre acolhe "Lilliput", um espetáculo dedicado às famílias e escolas, de Ainhoa Vidal, artista espanhola a residir em Portugal; e nos dias 17 e 18, no Rivoli, a peça "Fibra", de Filipe Moreira e Lola Sousa.

Por fim, a estreia nacional de "Cratère 6899", de Gwendoline Robin, será apresentada no dia 18 de outubro, às 18 horas, no subpalco do Rivoli. O espetáculo nasce do encontro da artista belga com o astrónomo Yeël Naze e o oceanógrafo Bruno Delille, resultando numa performance-instalação sobre as "origens do mundo".

No dia 17, o TMP e o FIMP promovem ainda uma masterclass gratuita com Gwendoline Robin, sobre as relações entre matéria, o gesto, o espaço e o tempo. A oficina é dirigida a estudantes de belas-artes, artistas plásticos e performers. Os interessados em participar devem inscrever-se previamente, enviando um email para paralelo.tmp@agoraporto.pt.

Os bilhetes para os espetáculos variam entre os 2,50 euros (para escolas) e os 12 euros (espetáculos internacionais).

+ info: TMP e FIMP2020