Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Duas novas exposições inauguradas na Galeria Municipal do Porto
12-09-2020

Já estão de portas abertas ao público as duas exposições que a Galeria Municipal do Porto vai apresentar até ao dia 15 de novembro. "Prémio Paulo Cunha e Silva - 2.ª edição" e "Waves and Whirlpools" foram inauguradas neste sábado, com a presença do presidente da Câmara do Porto.


Rui Moreira esteve entre os primeiros visitantes a percorrer as duas mostras apresentadas pela Galeria Municipal do Porto, acompanhado pela família de Paulo Cunha e Silva e por Guilherme Blanc, diretor do Departamento de Arte Contemporânea e Cinema da empresa municipal Ágora - Cultura e Desporto do Porto. Hoje e amanhã, excecionalmente, as duas exposições poderão ser visitadas até às 21,30 horas.

"Prémio Paulo Cunha e Silva - 2.ª edição" apresenta obras dos seis finalistas do Prémio, criado em 2015 pela Câmara do Porto, como homenagem ao antigo vereador da cultura Paulo Cunha e Silva.

O júri desta segunda edição - Isabel Lewis, John Akomfrah, Margarida Mendes e Shumon Basar - analisou os portefólios de 48 artistas, selecionados por um conjunto de 16 curadores por eles indicados, e selecionou os finalistas Basir Mahmood (Paquistão), Firenze Lai (Hong Kong), Lebohang Kganye (África do Sul), Shaikha Al Mazrou (Emirados Árabes Unidos), Song Ta (China) e Steffani Jemison (Estados Unidos da América). Estes seis artistas são, nas palavras do júri, "vozes - estéticas, éticas, técnicas - que articulam o momento atual, ou pressentem até o que está para vir" e que os comoveram pela sua beleza, ternura, especulação política e até pela sua magia.

O vencedor do prémio, no valor monetário de 25.000 euros, será anunciado no decorrer da exposição.

Simultaneamente, na Mezzanine, a Galeria Municipal do Porto apresenta "Waves and Whirlpools". Esta exposição reúne obras de Luís Lázaro Matos e conta com a curadoria de Martha Kirszenbaum, curadora do Pavilhão de França na 58.ª Bienal de Veneza (2019).

Inspirada na forma triangular do espaço expositivo como uma potencial metáfora do Triângulo das Bermudas, a nova série de obras criada por Luís Lázaro Matos para a exposição transporta o visitante para um remoinho de imagens suspensas no espaço.

Neste domingo, dia 13 de setembro, pelas 16 horas, o artista e a curadora farão uma visita guiada à exposição. A lotação está limitada a um máximo de 20 pessoas e é obrigatória a inscrição através do e-mail galeriamunicipal@agoraporto.pt.

Sendo a música uma das principais componentes da sua prática, Luís Lázaro Matos inspirou-se nos sete temas do seu mais recente álbum, "Waves and Whirlpools", para criar os sete dípticos que constituem o projeto expositivo homónimo. O disco - composto e escrito por Luís Lázaro Matos, cantado em conjunto com Diana Policarpo e produzido por Adriano Ferreira Cintra - foi lançado no dia 10 de setembro, no perfil do artista no Bandcamp, plataforma através da qual poderá ser ouvido de forma gratuita, e está também disponível no Spotify.

Tanto as composições pictóricas como as musicais, concebidas a partir de camadas sobrepostas de tinta e de sons, convidam a uma imersão num universo místico, romântico e perturbante, onde se distingue uma fantasia suprema de domínio sobre o oceano e as suas ondas incontroláveis.

A entrada nas exposições é livre, estando sujeita ao limite máximo de 30 pessoas e demais regras de higiene e segurança atualmente em vigor.

Todas as informações referentes à programação podem ser consultadas no site da Galeria Municipal do Porto.