Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Campanha de mupis #ficaemcasa está por toda a cidade em 700 posições
01-04-2020

É a mais massiva campanha de mupis alguma vez promovida pelo Município do Porto e, em grande medida, deve-se aos apoios que reúne. A empresa de mobiliário urbano JCDecaux disponibilizou cerca de 700 posições para a colocação da mensagem #FicaEmCasa, incluindo posições de espaços comerciais. Veja as imagens dos mupis.


Além dos espaços que a autarquia tem habitualmente reservados para este fim, somam-se efetivamente outros, detidos pelas mais diversas empresas, que fazem engrossar esta campanha municipal para números nunca antes vistos.

O design, apresentado em nove soluções gráficas, conta também com o apoio do Studio Eduardo Aires, do autor da marca "Porto.". A mensagem comunica através de ícones que nos transmitem o quão prazeroso pode ser ficar em casa, quer seja para desfrutar o tempo em família, arriscar mais nas aventuras gastronómicas, colocar a leitura em dia, ouvir mais música, para também trabalhar e até socializar através de jogos mais tradicionais ou virtuais.

#FicaEmCasa #stayhome é, por isso, uma proposta tentadora, que deve continuar a ser respeitada, quando se sabe, à presente data, que o Estado de Emergência Nacional se manterá ativo nos próximos tempos.

Outras iniciativas municipais

A circunstância excecional que atravessamos, de combate ao novo coronavírus, tem colocado o Município do Porto na primeira linha de apoio aos hospitais públicos da cidade, que além do envolvimento na montagem do primeiro centro de rastreio da doença Covid-19 no país, desenvolveu um projeto com uma empresa local para iniciar a produção de máscaras do tipo cirúrgico e encomendou 50 ventiladores à China, que deverão chegar a Portugal nos próximos dias.

Noutra frente, a Câmara do Porto montou um esquema, inédito no país, para o rastreio sistemático dos idosos institucionalizados em lares e residências coletivas da cidade, bem como a todos os seus cuidadores.