Este website usa cookies. Ao continuar a navegar no nosso website está a consentir a utilização de cookies. Aceitar
o portal de notícias do Porto.

Destaques

Camélias são motivo para uma viagem em torno da Estação de São Bento
27-02-2019
A Estação Ferroviária de Porto-São Bento acolhe na noite da próxima sexta-feira, pelas 21,30 horas, uma conversa inspirada na sua história, arquitetura e azulejos que antecipa o fim de semana da Exposição de Camélias do Porto.

A sessão, intitulada "São Bento na passagem do tempo", será moderada pelo jornalista João Pacheco de Miranda e terá como oradores o arquiteto Alexandre Alves Costa, o historiador Germano Silva e a investigadora Cláudia Emanuel.

Os ouvintes serão convidados a uma viagem trilhada pelos caminhos-de-ferro com ligação ao Douro e outras paragens, entre o passado e o presente, sem esquecer as transformações dos novos tempos e as novas paragens de metro.

O percurso dos três oradores tem uma ligação aos temas e ao próprio local da conversa, o antigo Convento de São Bento de Avé-Maria, convertido há mais de 100 anos em terminal de comboios.

Com acesso livre, o encontro é uma das muitas propostas que compõem o programa paralelo da Exposição de Camélias do Porto.

Nota sobre os oradores

Alexandre Alves Costa, catedrático jubilado da Universidade do Porto, tem vários trabalhos nas áreas de Projeto e História da Arquitetura Portuguesa, incluindo um sobre Marques da Silva, portuense que projetou a estação ferroviária. Alves Costa colaborou com vários arquitetos, entre os quais Álvaro Siza Vieira, autor do projeto da outra estação de São Bento, a de metro. Com a Câmara do Porto participou recentemente na reabilitação do antigo Reservatório de Água da Pasteleira, anunciado como o futuro Museu da História da Cidade. E esteve ainda ligado à abertura do percurso subterrâneo do Rio de Vila, curso de água encanado desde o século XIX que corre entre a estação de comboios e a Praça da Ribeira, e que as Águas do Porto querem tornar acessível ao público em breve.

A acompanhá-lo estará Germano Silva, destacado homem das letras e apaixonado orador sobre a história do Porto, com vasta obra publicada. O historiador e jornalista é filho de um guarda-freios da antiga Companhia Carris de Ferro do Porto, pelo que a Estação de São Bento será também um regresso ao seu passado.

O trio de oradores completa-se com Cláudia Emanuel, investigadora com atividade nas áreas de património, conservação, pintura, cerâmica e azulejaria. Entre os seus estudos e publicações, destaca-se "A obra azulejar de Jorge Rey Colaço", um trabalho acerca do conceituado pintor e autor dos painéis de azulejos do átrio da Estação de São Bento, palco da palestra.

Habituado a estas e outras viagens está o moderador do evento, o jornalista João Pacheco de Miranda, que durante vários anos foi correspondente da RTP na América Latina.