Mobilidade

Zonas pedonais no centro do Porto regressam este fim de semana com alguns melhoramentos

Miguel Nogueira

As zonas pedonais temporárias regressam este fim de semana à Baixa e Centro Histórico da cidade com alguns melhoramentos em duas vias. A medida municipal visa potenciar uma nova experiência de lazer, incentivar os cidadãos para uma mobilidade mais consciente e permitir o distanciamento social no espaço público. 

As ruas da Baixa e Centro Histórico da cidade vão voltar a transformar-se em zonas pedonais temporárias já no próximo fim de semana.

À semelhança da semana passada, são ao todo 16 arruamentos que, entre as 8 horas do próximo sábado e as 20 horas de domingo, vão ficar condicionados à circulação automóvel.

No entanto, a esta nova medida municipal são agora efetuados alguns melhoramentos de funcionamento na Rua do Almada e na Avenida Rodrigues de Freitas.

Assim sendo, a partir deste fim de semana de 27 e 28 de junho, as duas vias passam a estar totalmente condicionadas à circulação do trânsito automóvel sem exceções, ficando interditas todas as deslocações de transportes públicos, as cargas e descargas de transportes de mercadorias, os acessos dos moradores e ainda dos estacionamentos. Consequentemente, haverá também alterações nas paragens STCP que se encontram nestas duas ruas.

Estes melhoramentos aplicam-se apenas a estas duas vias, sendo que os restantes arruamentos enquadrados nas três zonas pedonais mantêm as medidas anteriormente definidas, nomeadamente o acesso a moradores e a parques, com uma velocidade máxima limite de 20 km/hora, e as cargas e descargas, entre as 6,30 e as 11 horas, de sábados e domingos.

Face ao atual contexto de pandemia, esta iniciativa insere-se num plano de resgate do espaço público que visa potenciar uma experiência de lazer e compras na cidade, permitindo assim a retoma da atividade económica, a interação com o comércio e o uso da via pública de forma segura, graças ao aumento da área dedicada à circulação de peões que, consequentemente, permite assegurar um maior distanciamento social.

A pensar na sustentabilidade, a medida procura também incentivar os cidadãos para uma mobilidade mais consciente, menos dependente do automóvel e mais voltada para o uso dos modos suaves de transporte nas deslocações.

Desta forma, pode, com confiança, voltar a circular no meio da estrada, dentro dos horários definidos, porque esta passa a estar reservada aos peões e aos modos suaves de transporte (bicicletas e trotinetas), convidando para um passeio ao ar livre e desfrutando do espaço público com distanciamento social e com segurança.

Fique a par dos desvios e condicionamentos de trânsito em vários locais do centro do Porto, através do mapa das zonas pedonais temporárias.

Zona 1

Cedofeita

- Rua de Cedofeita, no troço compreendido entre a Rua de Álvares Cabral e a Rua do Breiner;

- Rua do Breiner, no troço compreendido entre a Rua de Cedofeita e a Rua do Rosário;

- Rua de Miguel Bombarda, no troço compreendido entre a Rua do Rosário e a Rua de Diogo Brandão.

Movida

- Rua de Conde de Vizela, Rua da Fábrica e Rua de Santa Teresa;

- Rua de Avis, no troço compreendido entre a Rua de Santa Teresa e a Praça de D. Filipa de Lencastre (arruamento sul).

Almada

- Rua do Almada, no troço compreendido entre a Rua do Dr. Ricardo Jorge e a Rua de Ramalho Ortigão;

- Rua da Picaria.

Passos Manuel

- Rua de Passos Manuel, Rua do Ateneu Comercial do Porto, Rua do Dr. António Emílio de Magalhães.

Zona 2

- Passeio das Virtudes e Rua do Dr. Barbosa de Castro.

Zona 3

Caldeireiros

- Rua dos Caldeireiros, no troço compreendido entre a Rua de S. Bento da Vitória e a Rua da Vitória.

Avenida Rodrigues de Freitas

- Avenida Rodrigues de Freitas, no troço compreendido entre a Rua de D. João IV e a Rua do Duque de Saldanha.