Cultura

"Vive La France!" é o mapa de uma viagem de 11 dias pela História da música

A Casa da Música abre oficialmente nesta noite o calendário que tem a França como país-tema. Durante 11 dias, propõe o "regresso a um dos países mais fascinantes da história da música" com uma "viagem através de várias épocas, da Idade Média à actualidade".

O programa, que contará desde os agrupamentos residentes aos convidados de dimensão internacional, inclui obras emblemáticas de diferentes épocas e cerca de duas dezenas de eventos de acesso gratuito.

Esta noite de abertura - "França sagrada" - conta com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, o Coro Nacional de Espanha e o Coro Infantil Casa da Música para interpretar obras de Messiaen ("Hymne au Saint-Sacrement") e Berlioz ("Te Deum") sob a direção musical de Baldur Brönnimann e tendo como tenor Cyrille Dubois.

Já a tarde de sábado começa às 16 horas com "O olho esquerdo de Júlio Verne", uma proposta operática de cariz infanto-juvenil que explora o espírito criativo e científico de Júlio Verne, contando com música tirada de obras de ópera e opereta francesa, nomeadamente de alguns dos seus representantes mais célebres: Offenbach, Chabrier ou Delibes. O espetáculo integra ainda música da opereta "A Cabra-Cega", cujo libreto é do próprio Júlio Verne.

Ainda no sábado, pelas 18 horas, o pianista francês Pierre-Laurent Aimar toca Messiaen, inaugurando a sua residência artística na Casa da Música com num concerto do Remix Ensemble dirigido por Peter Rundel.
O programa, que é antecedido de uma palestra por Rui Pereira, contempla três gerações de compositores franceses: Philippe Manoury ("Fragments pour un portrait", em estreia em Portugal), Christophe Bertrand ("Yet", em estreia em Portugal) e Olivier Messiaen ("Les Oiseaux Exotiques", para piano e ensemble). 

No domingo, a manhã é prenchida pelo Serviço Educativo com "Grilis em Paris" (diferentes horários para diferentes idades), enquanto o final da tarde é tempo para "França coral" com a maestrina Sofi Jeannin a dirigir o Coro Casa da Música em obras de Machaut, Janequin, Debussy, Poulenc, Manoury, Villette e Ravel.

O calendário Vive La France! segue até 21 de janeiro.