Cultura

Último Percurso Cultural vai às memórias do Convento de São Bento de Avé Maria

O Convento de São Bento de Avé-Maria, demolido nos finais do século XIX para dar lugar à atual estação ferroviária de São Bento, é o mote para a viagem que encerra o programa municipal de Percursos Culturais do trimestre, às 15 horas deste sábado.

A viagem, porém, far-se-á na Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio (CMMOS), partindo da coleção de mobiliário ali existente e com especial enfoque em partes do cadeiral e nicho com imagem de São João Batista, que pertenceram ao convento mandando edificar em 1518 pelo rei D. Manuel I. Trata-se de um itinerário virtual exaustivo pelos locais que encerram partes deste antigo convento e pela sua história, sob condução da técnica municipal Isabel Andrade Silva.

A iniciativa "Vestígios de um convento que marcou a cidade" será, também, oportunidade para recordar o complicado processo que levaria à construção da Estação de São Bento, onde a lenda diz que as orações da última monja beneditina que ali habitou ecoam ainda em certas noites...

A participação neste Percurso Cultural tem um custo de 3 euros e o bilhete pode ser adquirido online.

Mais informações através do email percursos.culturais@cm-porto.pt ou do telefone 223 393 480.

CMMOS - Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio

Rua de Nossa Senhora de Fátima, 291

(junto à Rotunda da Boavista)

Foto: Vista da fachada poente do convento, voltada para a atual Praça de Almeida Garrett.

NR: A designação "convento" e "mosteiro" é, por vezes, motivo de alguma confusão. Neste caso, apesar de o edifício estar na cidade e ser chamado convento, resultou da agregação de religiosas de vários mosteiros (monjas), além de que pertencia à ordem beneditina (mosteiros). A designação, porém, varia ao longo da História e consoante as fontes.