Cultura

Ubi Sunt. Porto. é nome de filme de Salomé Lamas que encerra o programa Cultura em Expansão domingo

O próximo domingo, 18 de dezembro, é dedicado ao encerramento do projeto "Cultura em Expansão" da câmara do Porto. Às 16 horas vai ser apresentado, em estreia, o filme "Ubi Sunt", da realizadora Salomé Lamas e às 17 horas o concerto do projeto "Oupa!", desenvolvido por Capicua, André Tentugal, Gisela Borges e Vasco Mendes.

Ubi Sunt. Porto. é uma cartografia de um lugar imaginado atraído pelas margens (sociais e geográficas). Projeto híbrido e ecléctico que surge de uma residência de pesquisa audiovisual de exploração do tecido humano e urbano de uma cidade em expansão. O projecto acolhe as performances 'One Life to Live' e 'Requiem' do artista alemão Christoph Both-Asmus e conta com a participação do Centro Educativo de Santo António.

Salomé Lamas (1987, Lisboa) estudou Cinema (Licenciatura) em Lisboa e em Praga, Artes Visuais (Mestrado) em Amsterdão e é candidata a Doutoramento em Estudos Artísticos pela Universidade de Coimbra. Realizou os trabalhos ?Jotta: a minha malandresse é uma forma de delicatesse' (2009); Imperial Girl' (2010); VHS: Video Home System' (2010-2012); Golden Dawn' (2011); Encounters with landscape 3x' (2012); A Comunidade' (2012); Theatrum Orbis Terrarum' (2013); Le Boudin' (2014); The Tower' (2015); Mount Ananea (5856)' (2015); Horizon-noziroH (2016), etc. A sua primeira longa-metragem, Terra de Ninguém' (2012) (En. ?No Man's Land'), estreou internacionalmente no Festival de Berlin e circulou por festivais amplamente reconhecidos, tendo estreia comercial em Portugal, França e Espanha e respectiva edição de DVD, é também autora de 2 outras longa-metragens Eldorado XXI' (2016) - estreia mundial no Festival de Berlin e Extinção' (2016 em finalização). Colabora regularmente com a produtora O Som e a Fúria e é representada pela galeria Miguel Nabinho - Lisboa 20.