Cultura

Teatro Nacional São João estreia segunda produção própria em ano de centenário

João Tuna

No ano em que assinala o centenário do seu edifício-sede, o Teatro Nacional São João (TNSJ) apresenta a segunda produção própria deste ciclo de comemorações. Com encenação de Nuno Cardoso, diretor artístico do TNSJ, “O Balcão” resulta de uma adaptação da obra de Jean Genet e está em cena de 17 a 21 de novembro.

Depois da peça “Castro”, que se estreou em março e regressou aos palcos em julho, Nuno Cardoso apresenta agora “O Balcão”. Exibida pela primeira vez em 1956, a obra do dramaturgo francês Jean Genet encerra a trilogia de inaugurações do diretor artístico do teatro, iniciada em 2019 com o espetáculo “A Morte de Danton”.

Marcada pela sedução e pelo erotismo, a trama de “O Balcão” é passada num bordel de luxo, um espaço onde ecoa uma revolução em curso. A peça, tida como a mais “ambígua” e “terrível” de Jean Genet, aborda um lado mais obscuro ao dar destaque a temas como a luxúria e o final de vida. O desassossego e a desordem são percetíveis neste espetáculo, em que várias figuras de poder da sociedade são dadas a conhecer num registo atípico.

Com tradução de Regina Guimarães, esta versão de “O Balcão” conta com os atores do elenco praticamente residente do TNSJ – Afonso Santos, Joana Carvalho, João Melo, Maria Leite, Mário Santos e Rodrigo Santos –, assim como outros nomes bem conhecidos do público portuense. António Parra, Margarida Carvalho e Sérgio Sá Cunha completam o grupo de artistas que interpreta as mais de 20 personagens do espetáculo.

“O Balcão” sobe ao palco do TNSJ entre terça e sexta-feira, pelas 19 horas, e no sábado, às 10 horas. No dia 20 de novembro, sexta-feira, há uma conversa pós-espetáculo com o crítico e dramaturgo Jorge Louraço Figueira e, no dia seguinte, a peça contará com tradução simultânea em Língua Gestual Portuguesa. O preço dos bilhetes varia entre os 7,50 e os 16 euros. Consulte mais informações e bilheteira aqui.