Mobilidade

Taxistas fazem uma média de 200 viagens diárias para os centros de vacinação Covid-19

  • Porto.

  • Notícia

    Notícia

fib_taxi_apoio_vacinacao.jpg

Porto.

Disponível desde o início de março, o serviço de táxis para deslocações de e para os centros de vacinação contra a Covid-19 na cidade a um preço fixo mais reduzido tem feito uma média de 200 viagens por dia. Além de benéfico e prático para quem vai ser vacinado, o acordo entre a Câmara do Porto e os taxistas tem contribuído para dinamizar um setor afetado pela pandemia e pelo afastamento de turistas.

Além dos centros de vacinação no Cerco e no Regimento de Transmissões, na Circunvalação, quem fizer marcação para ser inoculado no drive-thru do Queimódromo, recentemente em funcionamento, também pode usufruir da vantagem e ser vacinado dentro do táxi.

O protocolo entre o Município, a Raditáxis e a Táxis Invicta, as centrais de táxis que servem a cidade, está em vigor desde março. Os munícipes que escolham deslocar-se de táxi até a um dos centros de vacinação – no Regimento de Transmissões, no Cerco e no Queimódromo – pagam apenas dois euros por viagem (quatro euros se incluir ida e volta).

O serviço pode ser previamente solicitado por via telefónica para uma central, através do número 939 955 263.

Aquando da entrada em vigor da iniciativa, a autarquia sublinhava a “função essencial de complemento ao transporte público pesado de passageiros” que o setor do táxi cumpre, em sintonia com a promoção da intermodalidade e de uma mobilidade sustentável.

Além disso, o acordo celebrado pretende dar resposta a uma quebra considerável sofrida pelo setor, não apenas pela “falsa perceção de escassez de condições de segurança necessárias face ao contexto epidemiológico”, mas também pela diminuição do número de turistas na cidade, “dinamizando o setor e aumentando a sua atratividade”.

“A grande adesão por parte da população do Porto a esta iniciativa”, explicava a vereadora dos Transportes, Cristina Pimentel, em maio, levou o Executivo a deliberar um reforço de 60 mil euros (montante igual ao inicialmente disponibilizado) no apoio concedido às centrais de táxis.