Cultura

Serralves apresenta exposição de Joan Miró

Reuters

As obras de Joan Miró, propriedade do
Estado Português, são mostradas ao público pela primeira vez na Casa de
Serralves, a partir de 1 de outubro de 2016 e até 28 de janeiro de 2017, com
inauguração marcada para 30 de setembro.


Esta exposição, designada "Joan Miró:
Materialidade e Metamorfose", é comissariada por Robert Lubar Messeri,
destacado especialista mundial na obra de Miró, e tem projeto expositivo do
arquiteto Álvaro Siza Vieira.


A mostra abarca um período de seis
décadas da carreira de Joan Miró, de 1924 a 1981,debruçando-se de forma
particular sobre a transformação das linguagens pictóricas que o artista
catalão começou a desenvolver em meados dos anos 1920. Aborda as suas
metamorfoses artísticas nos campos do desenho, pintura, colagem e trabalhos em
tapeçaria. O pensamento visual de Miró, o modo como trabalha com sensações que
variam entre o táctil e o ótico e os processos de elaboração das suas obras são
observados em detalhe.


A exposição incluirá cerca de 80
obras de Joan Miró (do conjunto das 85 obras da coleção) na sua maioria
desconhecidas do público, incluindo seis das suas pinturas sobre masonite de
1936 e também seis sobreteixims (tapeçarias) de 1973. Por ocasião da exposição,
organizada pelo Museu de Arte Contemporânea de Serralves, será publicado um
catálogo profusamente ilustrado com um ensaio da autoria do comissário.


Suzanne Cotter, diretora do Museu de
Serralves, considera que este é um momento único. "Estamos muito felizes por
podermos permitir ao público um maior conhecimento da obra de Joan Miró,
através daquela que será uma apresentação cativante e única desta coleção
singular", afirmou.