Mobilidade

Semana Europeia da Mobilidade quer trazer de volta a confiança nos transportes públicos

  • Porto.

  • Notícia

    Notícia

#mno_paragem_de_autocarro.jpg

Porto.

O tema que norteia a Semana Europeia da Mobilidade 2021 é “Mobilidade Sustentável: em Segurança e com Saúde” e, como não poderia deixar de ser, há uma atenção particular nos aspetos positivos das mudanças implementadas pelas cidades em resposta à pandemia. De 16 a 22 de setembro, o Porto associa-se à 20.ª edição do evento que une cinco dezenas de cidades europeias em torno da opção por transportes mais limpos.

Quando, em março do ano passado, a propagação do vírus da Covid-19 chegou a Portugal, o país, à semelhança de outros em todo o mundo, teve que adaptar muitas das suas atividades para travar a doença. Entre vários setores, também na mobilidade foi preciso implementar medidas de higiene e segurança.

Os autocarros e as carruagens de metro alteraram as suas lotações máximas, assim como os horários de circulação, além de incorporarem medidas para permitir o exigido distanciamento físico, tendo o cumprimento das normas contado com a colaboração dos passageiros. Na STCP, e para neutralizar os efeitos da redução da lotação máxima dos autocarros, em contexto de pandemia, algumas linhas viram a oferta reforçada.

Para uma mobilidade em segurança, os táxis aliaram-se à estratégia de inoculação contra a Covid-19 na cidade e passaram a fazer o transporte de e para os centros de vacinação a um custo mais baixo.

Com menos automóveis nas estradas durante o confinamento, garante a organização da Semana Europeia da Mobilidade, as cidades observaram uma redução dos níveis de poluição de dióxido de azoto (NO2) e partículas finas (PM2,5).

A 13 de setembro, e com uma elevada percentagem da população já vacinada, a STCP retomou a máxima frequência do serviço no Porto, com reforço nos horários de ponta. A empresa intermunicipal procura, assim, assegurar a mobilidade do retorno à rotina laboral de milhares de pessoas na cidade, assim como do início do novo ano escolar. Esta retoma é feita de forma mais sustentável, depois de a STCP ter colocado em circulação 21 novos veículos movidos a gás natural comprimido. Até ao final do ano, a empresa conta ter 420 autocarros: 79% a gás natural comprimido, 5% a eletricidade e 16% a diesel.

Depois de uma paragem devido à pandemia, também os elétricos voltaram a circular pelos carris da cidade. “Todos tinham muitas saudades. Os guarda-freios e também a equipa do museu estavam ansiosos por regressar. O carro elétrico é um serviço mais turístico, em que de alguma maneira se mostra o que de bonito a nossa cidade tem”, afirma a diretora do Museu do Carro Eléctrico, Manuela Ribeiro, sublinhando que não deixa de ser “um meio utilizado também pelos portuenses”.

Desde o reinício da circulação, a tendência tem sido de recuperação. “Nota-se uma procura crescente, sobretudo nestes últimos dois meses”, revelava a responsável garantindo que, em agosto, “já estávamos a chegar aos 50% da procura habitual”.

Mobilidade mais verde e para as gerações futuras

Entretanto, o futuro da mobilidade no Porto passa também pelo alargamento e criação de novas linhas de metro, além dos oito quilómetros em mobilidade verde que vão poder começar a ser feitos na nova linha BRT (Bus Rapid Transit) entre as rotundas da Boavista e da Praça do Império.

Complementando o Programa de Apoio à Redução Tarifários dos Transportes Pública (PART) que instituiu, na Área Metropolitana do Porto, a gratuitidade dos títulos até aos 12 anos, e de forma a potenciar as deslocações dos mais novos por toda a cidade, a assinatura "Andante 3Z Porto." foi alargada aos 15 anos no ano letivo de 2019/20 e aos 18 no ano letivo seguinte.

Mais recentemente, a assinatura que permite a utilização do metro, autocarro, elétrico, ou mesmo do Funicular dos Guindais, foi incorporada no cartão Porto..

Em 2021, a Semana Europeia da Mobilidade reúne um conjunto de pelo menos 2.902 cidades de 51 países em torno da promoção de mudanças comportamentais por uma mobilidade ativa, pela utilização dos transportes públicos e por soluções de deslocação limpas e inteligentes.