Sociedade

São João inaugura unidade que reduz tempos de espera para doentes epilépticos

A nova Unidade de Monitorização de Epilepsia do Centro Hospitalar Universitário do São João foi inaugurada nesta terça-feira. A duplicação das novas instalações vai permitir não só reduzir tempos de espera e melhorar a qualidade de vida dos doentes, como também proporcionar maior conforto aos utentes e melhores condições de trabalho aos profissionais.

Enquadrada no Serviço de Neurologia e englobada no Centro de Referência de Epilepsia Refratária multidisciplinar do Centro Hospitalar Universitário do São João (CHUSJ), a nova Unidade de Monitorização de Epilepsia (UME) está munida de todas as condições técnicas para melhorar a assistência à população com esta doença, diz o CHUSJ em comunicado.

Desde logo, a duplicação da capacidade da nova valência vai permitir eliminar as listas de espera para cirurgia de epilepsia com mais de um ano, um caminho que vem sendo traçado desde que a Unidade de Monitorização de Epilepsia do CHUSJ foi criada, em meados de 2011.

Durante oito anos de atividade, a UME soma 408 monitorizações em 377 doentes. No período de funcionamento desta unidade, que conta com uma equipa multidisciplinar constituída por neurologistas/neurofisiologistas, técnicos de neurofisiologia e enfermeiros, foram ainda realizadas 127 cirurgias de epilepsia, para as quais a informação recolhida na monitorização foi essencial.

A epilepsia é uma doença que afeta cerca de 50.000 portugueses. Apesar da muito importante evolução nos medicamentos para tratamento da doença, continuam a existir formas particularmente graves da patologia, cujo tratamento implica a necessidade de cirurgia. Estima-se que em Portugal, em cada ano, sejam necessárias cerca de 200 cirurgias de epilepsia. Nesta intervenção são imprescindíveis as Unidades de Monitorização de Epilepsia, que concentram recursos e experiência, fundamentais para a clarificação do diagnóstico e localização do foco epiléptico em doentes candidatos a cirurgia.