Política

Rui Moreira atinge hoje o meio do mandato com contas à moda do Porto

Miguel Nogueira e Filipa Brito

O executivo independente de Rui Moreira atinge hoje o meio do mandato, depois de em 2017 ter sido eleito com maioria absoluta. Os seis eleitos do movimento de cidadãos, que derrotou os partidos, chegam ao segundo aniversário da tomada de posse (25 de outubro de 2017) a três dias de apresentarem à cidade um orçamento que, pela primeira vez, coloca o Município sem dívida bancária.

A segunda metade do mandato começará por isso com contas a zero quanto a endividamento bancário, algo de que não há memória, e também com o maior orçamento deste século. São mais de 315 milhões de euros e o maior investimento de sempre. O Terminal Intermodal de Campanhã, já em construção, o Mercado do Bolhão, também em construção, habitação social, mobilidade e ambiente são algumas das áreas de intervenção prioritárias e com maior fatia de investimento.

As próximas eleições autárquicas terão lugar em 2021.