Cultura

Restauro do Farol de São Miguel-o-Anjo vai avançar

A intervenção de conservação e restauro do Farol-Capela de São Miguel-o-Anjo deverá começar "brevemente", segundo a Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN), que assume a empreitada em parceria com a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) e a Associação Comercial do Porto, por forma a dar andamento ao acordo firmado entre a DRCN e a Armada Portuguesa em 2015.

Esta recuperação, orçada em 180 mil euros, permitirá dar sequência à requalificação da Estação Salva-Vidas da Cantareira e avançar para a meta de criar no farol um pequeno núcleo expositivo que enquadre historicamente o sítio e o monumento.

A criação do Núcleo Interpretativo do Farol/Ermida de São Miguel-o-Anjo, inserido no projeto global de recuperação e requalificação deste local emblemático da cidade do Porto, permitirá assim vir a potenciar o conhecimento sobre o primeiro farol construído de raiz em território nacional, por volta de 1528.

Desativada nos meados do século XVII, mantendo somente o uso como Capela, a construção foi classificada como Imóvel de Interesse Público em 1951.