Ambiente

Representantes europeus visitam exemplos de construção sustentável na cidade

  • Porto.

  • Notícia

    Notícia

Na sequência da iniciativa Intelligent Cities Challenge (ICC) e do Fórum Empresarial de Autarcas (Mayors Business Forum), que decorreram, em junho, no Palácio da Bolsa, foi realizada uma outra atividade, na qual o Município teve oportunidade de dar a conhecer duas zonas da cidades que se destacam pela construção sustentável.

A Sector Path Field Visit (SPFV), uma iniciativa enquadrada no escopo do ICC, reuniu cerca de 30 autarcas e representantes de 12 cidades europeias que, ao longo de um dia, puderam visitar alguns dos projetos que estão a moldar duas proeminentes zonas da cidade (Campanhã e Asprela). Ambas destacam-se pelas práticas de construção sustentável, pelo recurso a tecnologia de ponta e pela adoção de infraestruturas verdes.

Durante a atividade, os autarcas e representantes europeus conheceram a Escola Básica do Falcão, o Parque Alameda de Cartes, o Terminal Intermodal de Campanhã e o Parque Central da Asprela. A GO Porto, empresa de gestão de obras do Município, participou ativamente na visita, enquanto entidade responsável pelas empreitadas na zona oriental.

Aposta do Executivo em duas zonas

Houve ainda tempo para os participantes conhecerem o trabalho que a UPTEC tem feito no que diz respeito à criação de pontes entre a Universidade do Porto e o mundo empresarial, sobretudo no âmbito das startups. O grupo visitou ainda a exposição “A City Inspired By Nature”, desenvolvida pela Câmara do Porto.

Em cada ponto da cidade, o grupo teve oportunidade de observar de perto grandes destaques ao nível da inovação, descarbonização, desempenho e poupança energéticos, entre outros, pela voz de responsáveis diretamente implicados.

O vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo, explicou que, nos últimos anos, o Executivo tem investido nas zonas de Campanhã e Asprela, visando uma aposta necessária que tem em consideração a construção de uma cidade orientada para o desenvolvimento, mas sem comprometer a sustentabilidade nem a qualidade de vida dos cidadãos.

O autarca destacou ainda que o Município tem como prioridade o alinhamento com as diretrizes europeias e com a estratégia definida entre pares, respeitando o trabalho contínuo feito no âmbito da rede Intelligent Cities Challenge, da qual o Porto é cidade mentora desde a sua criação.