Mobilidade

Proposta de Rui Moreira para reforço transitório da oferta da STCP aprovada por unanimidade

  • Notícia

    Notícia

Miguel Nogueira

Aumento a partir do final do mês de setembro abrange oito linhas da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP). Este reforço parte de uma proposta do município tendo em conta que a taxa de ocupação dos veículos tem vindo a aproximar-se do máximo permitido.

A proposta para reforço transitório das linhas e horários explorados pela STCP na cidade do Porto foi hoje aprovada por unanimidade pela Unidade Técnica de Suporte (UTS), estrutura que integra os seis municípios servidos pela empresa. A iniciativa, que partiu do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, visa fazer face ao aumento da procura e às circunstâncias que ditam a redução da lotação máxima dos autocarros.

De forma a antecipar eventuais constrangimentos futuros na resposta da STCP à procura existente, Rui Moreira solicitou à STCP, ainda em julho, um levantamento dos serviços mais carentes de reforço. "As atuais circunstâncias excecionais de saúde pública justificaram a urgente adaptação da rede operada pela STCP na cidade do Porto" para dar resposta ao "aumento de procura num contexto de redução de lotação máxima de veículos", sublinhou Rui Moreira. Para o presidente da Câmara do Porto, esta é uma medida "imperiosa" e "do interesse público", tendo em conta que o mês de setembro será marcado pelo reinício da atividade escolar.

"Durante os meses de junho, julho e agosto, em certas linhas da STCP, na cidade do Porto, a taxa de ocupação dos veículos estará a aproximar-se do máximo permitido em determinadas alturas do dia", apontou Rui Moreira. Ainda que não seja um fenómeno generalizado em todos os percursos nem em todos os horários, trata-se de um sinal que a oferta disponibilizada pela STCP "estará, em certas circunstâncias, a aproximar-se do limiar da procura, o que introduz o risco de, num futuro próximo, deixar de ser capaz de responder".

Seguiu-se a elaboração de um plano de ajustamento da rede existente, que identificou as oito linhas com maior procura e que serão agora reforçadas no âmbito deste plano extraordinário: 200 (Bolhão-Castelo do Queijo), 201 (Aliados-Viso), 203 (Marquês-Castelo do Queijo), 204 (Hospital de S. João-Foz), 205 (Campanhã-Castelo do Queijo), 207 (Campanhã-Mercado da Foz), 208 (Aliados-Aldoar) e 305 (Cordoaria-Hospital de S. João).

O reforço transitório agora aprovado será efetivo "a partir do próximo mês de setembro, o mais tardar a partir de 1 de outubro de 2020 e até 31 de dezembro de 2020", pode ler-se na proposta. O aumento de horários e frequências pressupõe um investimento que poderá chegar aos 420.000 euros, assumido "individual e integralmente" pelo município.

A proposta hoje aprovada segue agora para discussão em reunião de Executivo Municipal.