Sociedade

Presidente da Câmara do Porto oferece ajuda a homólogo do Funchal

O presidente da Câmara do Porto escreveu
hoje uma carta ao seu homólogo no Funchal, Paulo Cafôfo, onde se disponibilizou
para ajudar aquele concelho gravemente afetado pelos incêndios "em tudo o que
for pessoal e institucionalmente possível".


Na carta, Rui
Moreira disse confiar na coragem de Cafôfo (também independente) e dos
funchalenses para "ultrapassar a destruição destes dias".


"Tenho acompanhado com grande
preocupação a tragédia que atinge o Funchal. Estou muito chocado com as imagens
do drama, mas também me impressionam imenso as imagens da luta e determinação
com que o vejo a si e aos funchalenses a encarar esta terrível provação", disse
o autarca do Porto.


"Sei-o, contudo, meu caro Paulo, um
homem corajoso, e confio que, como os funchalenses, saberá ajudar a sua cidade
a ultrapassar a destruição destes dias", vincou.


O presidente da Câmara do Porto notou
que "este tipo de tragédia não é estranho à Região do Porto e do Norte de
Portugal onde, agora mesmo, também se trava o mesmo combate".


"Não obstante, a dimensão da desgraça
que aconteceu esta madrugada no Funchal não deixa de nos tocar a todos de uma
forma ainda mais profunda", observou.


"Entenda, por isso, esta mensagem
como um gesto de solidariedade e amizade, que estendo a todos os funchalenses,
disponibilizando-me para ajudar em tudo que me for pessoal e institucionalmente
possível", acrescentou.


Três pessoas morreram,
no Funchal, na sequência dos incêndios que deflagraram no concelho na
segunda-feira, disse hoje fonte do Governo Regional da Madeira.


Os incêndios provocaram ainda dois
feridos graves (números oficiais), cerca de mil desalojados, entre residentes e
turistas, muitas casas e um hotel [Choupana Hills] foram consumidos pelas
chamas, tendo o fogo descido à cidade na noite de terça-feira e afetado o
centro histórico de São Pedro. Os prejuízos materiais são avultados e
encontram-se ainda por contabilizar.


As autoridades tiveram de evacuar
dois hospitais, diversos hotéis e habitações. Cerca de 600 pessoas pernoitaram no
Regimento de Guarnição n.º3 (quartel do Funchal), 300 no estádio dos Barreiros
e 50 no centro cívico de São Martinho.


Neste momento, existem ainda várias frentes
ativas a serem combatidas na ilha.

Os Bombeiros Sapadores do Porto (Municipais) têm participado em ações de combate aos incêndios que têm acontecido no Grande Porto, nomeadamente em Gondomar e Vila Nova de Gaia.

As duas Câmaras Municipais (Porto e Funchal) têm colaborado em diversas matérias, depois do

encontro entre ambos os presidentes em finais de março deste ano, no Porto.