Cultura

Prémio Europa Nostra para exposição cuja equipa inclui investigadora da Católica

DR

A exposição “Auschwitz. Not long ago. Not far away” integra o lote de laureados com o Grande Prémio Europeu do Património Cultural / Europa Nostra 2020. Da equipa responsável pela mostra faz parte uma investigadora do Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes (CITAR) da Universidade Católica.

Ana Galán-Pérez é investigadora de pós-doutoramento no CITAR e esteve diretamente ligada à organização e montagem da exposição “Auschwitz. Not long ago. Not far away”, como responsável de conservação da coleção que integra a exposição itinerante.

A mostra, que assinala o 75.º aniversário da libertação do maior campo de concentração nazi, foi distinguida na categoria de Educação, Formação e Sensibilização dos prémios Europa Nostra. A exposição está neste momento presente em Nova Iorque, no Museum of Jewish Heritage – A Living Memorial to The Holocaust, depois de uma primeira apresentação no Arte Canal Exhibition Center, em Madrid.

Com centenas de peças originais, provenientes de mais de vinte coleções internacionais dedicadas ao Holocausto, a exposição “Auschwitz. Not long ago. Not far away” representa um esforço de preservação da complexa memória do maior campo de concentração e extermínio da Alemanha nazi.

Integrada no CITAR desde 2019, a investigadora Ana Galán-Pérez está a desenvolver um pós-doutoramento no qual procura definir parâmetros de significância e indicadores de risco no património trágico, bem como estratégias de conservação preventiva de património desta natureza quando exposto, sofrendo o ciclo de uma exposição temporária: manuseio, armazenamento, transporte e instalação.

Os prémios Europa Nostra foram criados em 2002 pela Comissão Europeia e são os mais prestigiados no âmbito do património europeu. Para além da exposição “Auschwitz. Not long ago. Not far away”, foram também premiados, numa cerimónia realizada inteiramente online pela primeira vez, o projeto Rede Tramontana III, dedicado à investigação do património material e imaterial das regiões montanhosas da Europa, e a reabilitação da Basilica de Santa Maria di Collemaggio, em L’Aquila (Itália), fortemente danificada pelo devastador terramoto de 2009.