Sociedade

Prémio de arquitetura de Espanha atribuído a Siza Vieira em cerimónia digital

  • Notícia

    Notícia

#mno_retrato_Siza.jpg

A cerimónia em que o português Álvaro Siza Vieira foi distinguido com o Prémio Nacional de Arquitetura de Espanha referente a 2019 decorreu por videoconferência. É o primeiro arquiteto não espanhol a ser laureado com este galardão.

Quase um ano depois do anúncio da atribuição do prémio a Siza Vieira, decorreu na sexta-feira a cerimónia de entrega do Prémio Nacional de Arquitetura de Espanha ao mestre português.

Numa intervenção por videoconferência a partir do Porto, Siza Vieira agradeceu "com muita emoção" pelo prémio que lhe foi atribuído pelo Governo de Espanha. Nunca na história do galardão, que é entregue anualmente desde 1932, um arquiteto não espanhol tinha sido premiado.

"É mais um sinal do reconhecimento que devo a Espanha, das muitas oportunidades de trabalho e de convivência que desde cedo estiveram no meu percurso profissional e pessoal", admitiu Siza Vieira, cuja intervenção terminou com uma referência aos tempos que o mundo atravessa: "Acredito que as maiores dificuldades estão na origem das maiores descobertas. Alguém que disse que a palavra crise, em grego, significa também recomposição, mudança. É nisso que acredito. O homem encontrará a vacina para qualquer crise, como acontece há séculos. Muito obrigado. Gracias".

Salientando a integração dos trabalhos de Siza Vieira com a paisagem, o chefe de Governo espanhol, Pedro Sánchez, sublinhou que "são obras que celebram o respeito pelo meio ambiente, que estabelecem associações inesperadas, revelando aquilo que já existia no lugar mas ninguém se detinha a olhar".

"A arquitetura de Álvaro Siza não possui só o valor da beleza perante a sociedade. Tem também a capacidade de melhorar o bem-estar das pessoas", acrescentou Pedro Sánchez.

Igualmente à distância, o primeiro-ministro português, António Costa, comparou o prémio entregue a Siza Vieira com outro momento histórico de partilha ibérica: "Esta distinção atribuída a Álvaro Siza, que representa o reconhecimento e admiração de Espanha pela sua obra, assinala também a memória desse outro momento, em 1998, quando a atribuição do prémio Nobel de Literatura a um grande escritor português, José Saramago, foi sentida e aclamada com muita alegria e convicção, tanto em Portugal como em Espanha".

"Caro Álvaro Siza, muitos parabéns por mais este merecido prémio, que mais uma vez nos enche a todos nós, portugueses, de orgulho", congratulou-se o primeiro-ministro.

Álvaro Siza Vieira é o mais premiado arquiteto português de sempre, sobressaindo no seu percurso o Prémio Mies van der Rohe (1988) e o Prémio Pritzker (1992). Estudou Arquitetura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, entre 1949 e 1955, e assinou várias obras na cidade, como por exemplo a Faculdade de Arquitetura do Porto e o contíguo Pavilhão Carlos Ramos, as casas do programa SAAL em São Vítor e na Bouça, ou o Museu de Arte Contemporânea de Serralves.