Cultura

“Poucas Letras, Tanto Mar” e um futuro Gabinete de Ilustração na Biblioteca

A exposição de ilustrações originais do livro Poucas, letras, tanto mar, de Ana Biscaia, a partir do texto de João Pedro Mésseder, está aberta ao público desde esta segunda, dia em que se comemorou o Dia Nacional do Mar, e pode ser vista até ao final do ano no foyer do Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

Para a jovem ilustradora, distinguida com o Prémio Nacional de Ilustração, em 2012, “quem nasce e vive numa cidade à beira mar é necessariamente contaminado pelo fogo que corre nas veias do mar”. Neste livro, o mar surge como salvação e, como escreve Jorge de Sena no seu livro Sinais de fogo, “A água lava tudo. Ou quase tudo…”

Nos próximos dias 21 e 23 de dezembro, Ana Biscaia dinamiza ainda oficinas de ilustração para crianças, integradas na programação de Natal das Bibliotecas Municipais do Porto.

Com montagem pelo Museu da Cidade, a exposição ocupa o luminoso foyer do Auditório, onde passa a habitar um Gabinete de Ilustração, caminho que vem sendo construído com a equipa da Biblioteca, desde a exposição A Guerra, de André Letria para a Feira do Livro do Porto. Segue-se a exposição de Susa Monteiro, Sonho, a abrir no próximo ano.

No segundo trimestre de 2021 a programação seguirá o ciclo do Gabinete de Ilustração e traduz o trabalho de auscultação dos percursos individuais de ilustradores e editores, das oficinas de produção serigráfica ou tipográfica de caráter independente, nesta relação sempre presente entre a literatura e a gravura, a palavra e a imagem.