Desporto

Porto investe mais de 4,3 milhões de euros em equipamentos desportivos e apoia os atletas da cidade

Miguel Nogueira

A Câmara do Porto tem em curso uma série de investimentos para ampliar e qualificar o parque desportivo municipal, superior a 4,3 milhões de euros. No corrente ano, o investimento efetivamente executado já ultrapassou os 900 mil euros, o que também incluiu o apoio aos atletas dos escalões de formação de várias modalidades.

Na reunião de Executivo Municipal desta manhã, a vereadora do Desporto e da Juventude, Catarina Araújo, descreveu os investimentos que o Município do Porto tem feito na área desportiva, que já permitiram aumentar significativamente a disponibilidade de infraestruturas municipais ou apoiadas pelo Município para a prática do desporto. Um trabalho que não parte do zero e que, nos últimos anos, logrou duplicar a oferta pública existente, recorrendo a um modelo de intervenção sobretudo assente em parcerias com diferentes clubes, coletividades e instituições da cidade.

Pelo menos até ao final do ano, 25 clubes e associações da cidade "deixam de pagar pela utilização dos equipamentos desportivos municipais", num total de 11 modalidades abrangidas, nomeadamente atletismo, badminton, basquetebol, futebol, futsal, karaté, kendo, kickboxing, rugby e voleibol, detalhou a vereadora do Pelouro. A isenção, que vai abranger a utilização de 12 equipamentos da rede municipal de pavilhões e grandes campos, será reavaliada no início do próximo ano.

"Estamos conscientes das dificuldades que as coletividades e os clubes desportivos locais atravessam neste período de pandemia e, por isso, a medida adotada", afirmou Catarina Araújo.

A responsável, que abordou na sua intervenção a proposta de recomendação da vereadora da CDU (documento que viria a ser subsequentemente rejeitado pela maioria do Executivo Municipal, com abstenção do PSD), esclareceu ainda que, tal como a isenção aos clubes que vai avançar, outro dos pontos reivindicados por Ilda Figueiredo já foi posto em prática no ano passado. Referia-se Catarina Araújo ao apoio municipal às despesas de inscrição na Associação de Futebol do Porto ou outras associações similares.

"Desde 2019, que através da empresa municipal Ágora, a Câmara passou a suportar a totalidade do valor das inscrições dos atletas dos escalões de formação (anteriormente era suportada parte), o que significou praticamente a duplicação do investimento na área, passando de 53 mil euros para um pouco mais de 102 mil euros em 2019", assinalou a vereadora do Desporto e Juventude, acrescentando que o apoio abrange cerca de 5.000 atletas, de 15 modalidades.

"Relativamente à Associação de Futebol do Porto foi retomada e normalizada a relação com esta entidade desportiva, que por motivos que nos ultrapassam, em mandatos de presidentes anteriores, deixou de fazer parte do elenco das entidades com quem era estabelecido dialogo e protocolos para este efeito", informou ainda.

Paralelamente, a autarquia já suporta na totalidade os custos com a realização dos exames médico-desportivos obrigatórios. Em média, usufruem deste apoio mais de 1.000 atletas dos escalões de formação, por ano.

Obras de reabilitação e construção de novos equipamentos

A par dos investimentos já realizados em pavilhões, piscinas e campos da rede municipal de infraestruturas desportivas, são mais de uma dezena de empreitadas "em curso ou a executar em breve", sinalizou Catarina Araújo, assegurando que em 2020 já foram executados 900 mil euros de investimento e que mais de 4,316 milhões de euros estão programados.

Detalhadamente, as intervenções de conservação, recuperação, modernização e melhoria das condições concluídas e em curso, abrangem nove infraestruturas desportivas. A começar pelas piscinas municipais de Cartes, da Constituição e de Eng.º Armando Pimentel, sendo que as duas primeiras já foram alvo de obras de beneficiação, avançou Catarina Araújo.

Já a empreitada na piscina do Eng.º Armando Pimentel, localizada na Pasteleira, recebe o investimento mais significativo, na ordem dos 1,3 milhões de euros. "Estamos em fase de contratação de projeto, de uma empreitada de oito meses a ter início no segundo semestre 2021", informou a vereadora, que deu ainda nota que, não obstante, nas três piscinas foram realizadas este ano empreitadas que visaram a melhoria da eficiência energética, térmica e ambiental, num investimento aproximado de 468 mil euros.

Para a Piscina da Constituição, está ainda previsto em 2021 um conjunto de obras de beneficiação, num valor próximo dos 200 mil euros, "para novas áreas balneários, novo ginásio e caixilharias", referiu.

Ao nível da rede municipal de pavilhões, foram igualmente planeadas várias empreitadas que, na sua generalidade, se referem a reparações nas coberturas, ao tratamento e limpeza de caleiras, pinturas e revestimento de fachadas.

Já em relação à rede de campos municipais, esclareceu a responsável, o Município deu por concluídas as obras de requalificação no Campo Sintético do Viso e do Polidesportivo dos Choupos, sendo que os dois investimentos rondaram os 38 mil euros.

Em fase de adjudicação está ainda uma obra para a reparação e drenagem de águas pluviais da cobertura da bancada e edifício do Parque Desportivo de Ramalde/INATEL.

Quanto à ampliação do parque desportivo, tal como já tinha mencionado Rui Moreira - que na mesma ocasião revelou que a Câmara do Porto continua à espera que o Estado entregue o terreno de Justino Teixeira, o que lhe permitirá construir mais um complexo desportivo na cidade - o Município vai avançar, desde já, para a segunda fase da ampliação do Parque Desportivo de Ramalde/INATEL. Neste momento, o projeto está em fase de desenvolvimento.

Ao leque de novos investimentos junta-se o novo Campo Municipal do Outeiro, cuja empreitada Catarina Araújo estima que possa iniciar-se durante o primeiro trimestre de 2021; o investimento ultrapassa os 3,1 milhões de euros. Além disso, a Câmara do Porto tem programado o alargamento do Skate Park em Ramalde, num investimento que ronda os 150 mil euros, com a obra a arrancar até ao final do primeiro semestre do próximo ano.

A construção de novos balneários que irão servir o campo de futebol do Parque da Cidade também representa um significativo investimento, orçado em cerca de 670 mil euros. O projeto está concluído e a obra avança no próximo ano.

Embora numa outra esfera, mas intimamente ligada a esta aposta municipal, acrescem os investimentos na instalação de equipamentos desportivos em 18 espaços verdes da cidade e o apoio a 28 projetos selecionados no âmbito da segunda edição do Fundo Municipal de Apoio ao Associativismo, no eixo do Desporto, no valor global de 230 mil euros.