Urbanismo

Ponte de São João foi inaugurada há 25 anos

Inaugurada
há 25 anos no dia e com o nome do santo popular do Porto, a Ponte São João,
projetada por Edgar Cardoso como alternativa ferroviária à congénere Maria Pia,
mantém-se hoje uma "obra arrojada" que poucos ousariam fazer.


"Ainda hoje
a ponte é uma obra arrojada que poucos teriam feito", afirmou à agência Lusa o
engenheiro civil e professor auxiliar da Faculdade de Engenharia do
Universidade do Porto (FEUP) João Miranda Guedes, numa referência às "soluções
estruturais extremamente inovadoras" que atribuem à obra a "ligeireza e leveza"
que a caracterizam.


Tal como já
em 1963 o havia sido a Ponte da Arrábida, também projetada por Edgar Cardoso
com o então maior arco de betão do mundo, a Ponte de São João assume-se como o
testemunho de uma época por materializar avanços importantes da engenharia a
nível mundial.


Construída
em pórtico múltiplo contínuo de betão armado pré-esforçado, de pilares
laterais, com três vãos (dois laterais de 125 metros e um vão central de 250
metros, na época um recorde mundial para pontes deste tipo), a ponte tem um comprimento
total de 1.140 metros.


Após
sucessivos adiamentos na conclusão e com uma derrapagem financeira justificados
pela sua elevada complexidade técnica, a obra acabaria por ser inaugurada em 24
de junho de 1991 sem a presença do "pai" da obra que, na sequência de um "míni"
descarrilamento ocorrido dias antes, considerou que a abertura à circulação
ferroviária estava a ser apressada sem que estivessem garantidas todas as
condições de segurança.


Durante a
construção, comentava-se que, se Edgar Cardoso (na altura já com idade
avançada) porventura morresse antes do final da obra, dificilmente se
encontraria um técnico capaz de concluir os cálculos estruturais da ponte. Isto,
devido aos métodos do também professor universitário que, com base na sua
experiência, "esculpiu" em cenouras a forma dos pilares antes de proceder ao
seu cálculo estrutural e não realizou desenhos prévios do projeto, que foi
sendo desenvolvido à medida que a ponte era construída.


"Havia um
laboratório na base da ponte onde eram feitos modelos à escala real. Dizia-se
que o projeto foi sendo feito à medida que a ponte era concretizada", lembra
João Miranda Guedes.


O então
inovador sistema construtivo de cofragem deslizante adotado na ponte é
atualmente um sistema padrão da construção mundial e destaca-se por, em caso de
acidente, impossibilitar que as carruagens do comboio se encavalitem umas em
cima das outras, deslizando antes pela ponte fora.


A Ponte de
São João foi construída com o propósito de fornecer uma ligação ferroviária
alternativa à Ponte Maria Pia, que durante algumas décadas satisfez as
necessidades de ligação ferroviária Norte-Sul mas, devido às limitações de
carga e de velocidade e ao facto ser de via única, acabou por deixar de
conseguir escoar eficazmente o intenso tráfego ferroviário no Porto.


A construção
da Ponte de São João iniciou-se em 1984 e custou o equivalente a 30,6 milhões
de euros.