Cultura

Percurso Cultural vai das ourivesarias ao cofre dos Clérigos mapear filigranas

  • Notícia

    Notícia

O Percurso Cultural desta quarta-feira viaja no tempo através das filigranas, mapeando-as no Centro Histórico da cidade, a partir das 14 horas.

Inspirados na Antiguidade Clássica, artistas portuenses assumiram desde cedo um importante papel na criação de peça de filigrana. Belas, luxuriantes e intemporais, estas obras ocupam, no nosso dia-a-dia, um valioso legado patrimonial e histórico que importa conhecer.

Assim, o programa municipal assume nesta semana o tema "Porto da Filigrana - à descoberta das ourivesarias da cidade" e pretende evocar as raízes históricas, falando da importância das gentes do Porto na criação e distribuição destes simbólicos objetos de desejo e reforçando o seu papel enquanto símbolo de identidade nacional.

O ponto de encontro será junto à porta da Igreja de S. Nicolau, onde se encontra o altar de Santo Elói, padroeiro dos ourives. E uma das primeiras etapas é a Ourivesaria Ag. Jewels, onde os participantes poderão assistir ao trabalho da filigraneira ou enchedeira, seguindo para a Rua da Flores, também conhecida no passado como a Rua dos Ourives ou do Ouro.

Nesta artéria, irão conhecer dois interessantes cálices que se encontram no Museu da Misericórdia do Porto. Ainda nesta rua, evocam-se algumas ourivesarias, como a Ourivesaria Neves & Filha Ld.ª ou a Casa José Rosas & Companhia Ld.ª, fornecedora da Casa Real e que realizou entre outros o relicário Filigrana oferecido pela ordem de St. Joseph de Clunny de Paris a ao Papa Pio XI.

Também Manuel José Ferreira Marques, exímio artista na filigrana e pai dos fundadores da Topázio, será lembrado neste percurso, bem como a Casa Alcino Silversmith.
Desta casa centenária, na mesma família há seis gerações, mestre Alcino produziu uma peça de filigrana de grande projeção - uma espada em prata com lâmina de aço e aplicações de marfim e filigrana de ouro com esmaltes - para a Região Militar do Norte oferecer ao seu comandante, o brigadeiro Pires Veloso. 

Sendo a filigrana um símbolo tão representativo do Porto, este percurso termina com uma visita à Sala do Cofre dos Clérigos, ex-libris da cidade, onde se poderá ver uma maravilhosa Torre dos Clérigos filigranada.

A participação na sessão tem um custo de 3 euros e o bilhete pode ser adquirido online.

Mais informações através do email percursos.culturais@cm-porto.pt ou do telefone 223 393 480.