Cultura

O Rivoli faz hoje 85 anos mas a festa é este sábado

Ainda que a sua construção remonte a 1913, na época como Teatro Nacional, foi a 20 de janeiro de 1932 que nasceu oficialmente o Teatro Rivoli.
Com projeto do engenheiro e arquiteto Júlio José de Brito, o edifício foi erguido para dar resposta às necessidades de modernização da antiga estrutura e corresponder às novas valências dar artes. Nasceu assim um teatro mais amplo, capaz de acolher ópera, concertos, espetáculos de dança e de teatro, mas também sessões de cinema.

Acompanhando a vida social e política da cidade praticamente desde o início do século passado, o Teatro Rivoli chega aos dias de hoje como um dos principais equipamentos culturais da cidade. É, na verdade, o Teatro da Cidade.

Depois de vários anos concessionado, o Rivoli voltou a ser Teatro Municipal em 2014, constituindo, juntamente com o Teatro Campo Alegre, os atuais dois polos do Teatro Municipal do Porto.

Em 2017, o Rivoli apresenta-se ao público de "cara lavada", depois de ver a sua fachada totalmente reabilitada. Apesar de a sua atividade nunca ter parado, também o seu interior foi renovado, de modo a garantir conforto aos espetadores e proporcionar todas as condições de trabalho aos seus artistas e colaboradores.

Mais do que uma sala de espetáculos, o Rivoli é hoje uma plataforma de cultura da cidade, um projeto para um lugar e a sua circunstância. Recordando o antigo vereador da cultura, Paulo Cunha e Silva, em 2014, reconhece-se que "as paredes encerram muito mais do que um simples palco. O Rivoli são memórias mas também expectativas, desejo de futuro". Lugar de registos, de vestígios, de identidades e alteridades, o Rivoli é um lugar que continua a frequentar e a inscrever o futuro da sua cidade. E que hoje está de Parabéns.

PROGRAMA COMEMORATIVO


Mas, apesar de o aniversário se cumprir esta sexta-feira, é amanhã que o Rivoli celebra o seu 85º aniversário, com 15 horas de programação gratuita e non-stop, a partir das 11 horas deste sábado.

Serão sete espetáculos (quatro deles para ver em família), quatro concertos, duas instalações, uma exposição e uma festa no final da noite, que convidarão público a circular livremente pelo Rivoli, percorrendo nove diferentes espaços.

Dança, teatro, música e literatura - as fundamentais áreas artísticas que pontuam toda a programação do Teatro -, vão invadir todos os espaços do Rivoli: os auditórios, os foyers, a sala de fumo no 2º piso, o café-concerto do 3º piso, o 5º piso, o sub-palco e, até, o wc dos homens.

De manhã, quatro curtas apresentações compõem um percurso preparado para ser visto em família apresentados por Elisabeth Lambeck, Nuno Preto, Marta Bernardes e a Sonoscopia. No percurso da tarde, António Júlio, Drumming, Joclécio Azevedo e Valter Hugo Mãe tomam lugar, culminando com a inauguração da exposição do investigador e designer Nuno Coelho.

"5ºCaderno - Ensaio sobre os Arquivos do Rivoli" é um projeto curatorial que explora a ideia de arquivo expandido, revelando a público alguns dos fragmentos que estão no ADN e entranhas deste Teatro através de uma exposição e de uma publicação.

Ao final da tarde Joana Gama, Luís Fernandes e Ricardo Jacinto juntam-se para o concerto "Harmonies", celebrando os 150 anos do nascimento de Erik Satie, enquanto Marco da Silva Ferreira tem as honras de espetáculo da casa no grande auditório Manoel de Oliveira.

Depois de se ter tornado mediático ao vencer a primeira edição do concurso televisivo Achas que Sabes Dançar?, o jovem bailarino de Santa Maria da Feira destaca-se na cena da dança contemporânea nacional como coreógrafo, cujo percurso tem sido amadurecido e acompanhado pelo Teatro Municipal do Porto. O promissor artista estreia a sua nova criação "Brother" que, ao concretizar uma fusão entre o vocabulário ancestral e o contemporâneo da dança, celebra também o tempo presente dos 85 anos do Rivoli.
 
A festa prolonga-se noite dentro com o Understage, numa colaboração com a Matéria Prima que, inusitadamente, junta Tiago Pereira com o Grupo de Percussão de Valhelhas e os Sensible Soccers e termina no bar Passos Manuel.

Os bilhetes são gratuitos e podem ser levantados na bilheteira do Teatro Rivoli no dia 21 a partir das 10 horas. Cada espectador pode levantar até 2 bilhetes por percurso/espectáculo, sujeito à lotação do espaço.

Mais informações e horários em www.teatromunicipaldoporto.pt