Mobilidade

Nova linha da STCP vai fazer a ligação entre a Casa da Música e Campanhã

Miguel Nogueira

O mês de agosto traz uma série de mudanças nos serviços da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP), com uma nova ligação entre a Casa da Música e Campanhã, e diversas linhas de autocarro a cumprirem novos trajetos e novas paragens .

As alterações entram em vigor a partir de segunda-feira, 3 de agosto, o mesmo dia em que a rede de autocarros da STCP passa a circular no horário de agosto, e resultam da análise contínua das necessidades dos passageiros, com o objetivo de reforçar a qualidade do serviço.

O maior destaque das novidades anunciadas pela STCP vai para a nova linha 403, que ligará Campanhã à Casa da Música pela marginal do Rio Douro (até ao Museu do Carro Eléctrico). Esta ligação resulta da junção de percursos (e extinção) das linhas ZR e ZM e, sublinha a transportadora, é relevante "para as populações locais e para quem trabalha ou tem eventos na marginal do rio Douro", mas também assume "interesse turístico pela paisagem de que poderão desfrutar os passageiros".

"A ligação pela linha 403 do Metro/Casa da Música ou da Estação de Campanhã às diversas unidades de alojamento turístico na marginal do Rio Douro será também certamente uma mais-valia para estas, destacando que apenas com um transbordo os clientes destes alojamentos hoteleiros terão uma excelente ligação em transporte público ao Aeroporto (em ambos os términos)", acrescenta a STCP.

A linha ZC (Zona Campanhã) vai prolongar o atual percurso entre a Corujeira e o Estádio do Dragão, permitindo uma ligação ao Metro e articulação direta para a nova linha 403.

Já as linhas 200 (Bolhão-Castelo do Queijo) e 203 (Marquês-Castelo do Queijo) serão prolongadas até à Rotunda da Anémona apenas no período de verão e enquanto vigorarem os horários de agosto, para oferecer uma maior proximidade às praias de Matosinhos.

A linha 207 (Campanhã-Mercado da Foz), que atualmente só opera aos dias úteis e sábados de manhã, passa a ter serviço aos fins-de-semana e feriados e conhece uma alteração de percurso entre o Bairro do Marechal Gomes da Costa e a Av. do Marechal Gomes da Costa, que aproxima a linha à entrada do Museu de Serralves.

O percurso da linha 209 (Pasteleira-Prelada) terá uma simplificação em Lordelo, passando a seguir a direito na Rua do Campo Alegre no sentido Prelada-Pasteleira, com o objetivo de conseguir melhor regularidade e fiabilidade e maior rapidez no percurso para os moradores dos bairros junto ao Fluvial e Arrábida.

Para equilibrar a oferta e disponibilizar um maior número de lugares, importante nesta fase que o país se encontra, a linha 304 (Aliados-Sta. Luzia) passa a terminar nos Aliados, juntamente com a linha 600, reforçando o percurso desta até à interseção da Rua do Eng. Carlos Amarante/Rua do Amial. Deixa de circular pelas Praça de Carlos Alberto e Rua dos Mártires da Liberdade (só o fazia no sentido Sta. Luzia), ganhando em cumprimento de serviço pois este trajeto era afetado por estacionamento indevido.

A linha 503 [Boavista (Bom Sucesso)-Gatões] muda o seu término da Casa da Música para o Bom Sucesso e assume uma nova ligação direta em transporte público que não se verificava na rede da STCP. A nova zona habitacional de Mota Pinto (junto ao Pinheiro Manso) e a zona industrial do Porto passa a ter uma ligação direta ao polo universitário do Campo Alegre. A Rua da Venezuela assume um novo par de paragens.

Por fim, a linha 900 (Cordoaria-Santo Ovídio) será redefinida no Porto, bem como em Vila Nova de Gaia. No lado do Porto, deixa de circular em Mouzinho da Silveira em direção à Trindade e assume um novo percurso desde o Infante até à Cordoaria, pela marginal do Rio Douro até ao Museu do Carro Eléctrico e depois via Rua da Restauração. Em Gaia faz novo percurso no Cais de Gaia alcançando a Rua de Cândido dos Reis e tem simplificação de trajeto em Soares dos Reis. Com esta alteração, cria-se uma ligação direta de Gaia e de Miragaia à marginal do Douro e à Cordoaria/Hospital de Santo António. É, assim, criada uma ligação em modo autocarro na Rua da Restauração (servida unicamente pela linha 18 de carros elétricos), sendo uma alternativa para chegar à Baixa e evitar o fluxo maior de trânsito da Ribeira para o Centro da cidade.

A linha 903 (Boavista-Vilar do Paraíso) passa a ser prolongada até Vilar do Paraíso pela Via 12 e assume nova designação. Com três novos pares de paragens, é desenvolvida uma nova mobilidade local que permite uma ligação desta nova zona habitacional e comercial de Vilar do Paraíso ao metro em Santo Ovídio.

A STCP reforçou a sua oferta para fazer face aos constrangimentos da fase que o país atravessa, tendo registado, na primeira semana de julho, uma média diária de passageiros próxima dos 160 mil, o equivalente a 58% da média pré-pandemia de COVID-19. A oferta da empresa transportadora é atualmente superior a 95% das viagens normais aos dias úteis, e de 100% nos horários de sábado, domingo e feriados.