Sociedade

Mais de 3600 empregos disponíveis amanhã na International Job Fair

Filipa Brito

O Porto recebe amanhã, 25 de novembro, no Hard Club Café, a edição
deste ano da "International Job Fair", uma feira internacional de
emprego pensada para os estudantes Erasmus e que conta com o apoio da Câmara do Porto


Com mais de 500 inscritos, um terço dos quais de 44
nacionalidades oriundas dos cinco continentes, a iniciativa vai reunir um conjunto
alargado de empresas internacionais, com centros de serviços a operar em
Portugal e que procuram candidatos em várias línguas para áreas como as
Tecnologias de Informação, Engenharia, Finanças, Economia, Gestão, Recursos
Humanos ou Línguas.


Os participantes vão também ter ao seu dispor um stand onde
os estudantes Erasmus poderão ficar a conhecer toda a informação necessária para
morar e trabalhar em Portugal. De notar que um terço dos candidatos é de nacionalidade
estrangeira, destacando-se os participantes brasileiros, polacos, romenos e
iranianos, o que demonstra o enorme potencial de atração de estrangeiros para
trabalhar no país e nas empresas fixadas em Portugal. Relativamente ao perfil
de inscritos, um terço é estudante, um terço recém-licenciado e outro terço
composto por profissionais.


O evento é organizado pela Talent Portugal em parceria com a
Erasmus Student Network Porto e decorre entre as 10 e as 20 horas. A feira tem
como objetivo central atrair recursos qualificados para empresas fortemente
recrutadoras a operar no mercado internacional.


Durante a feira, estas empresas apresentarão mais de 3.600
oportunidades de emprego, num dia marcado pelo recrutamento direto, pela
promoção de sessões paralelas de entidades do setor e por um conjunto de
atividades de animação, como uma surprise party.


 


Custo e qualidade de
vida são referidos como argumentos para trabalhar em Portugal


A organização do evento aproveitou para realizar um
inquérito aos mais de 500 inscritos sobre a atração para trabalhar em Portugal.


Quando questionados sobre a forma como têm acesso a
informação sobre as empresas em que gostariam de trabalhar, a grande maioria
dos inquiridos refere que esta pesquisa é feita nas redes sociais, no website
das empresas e, ainda, em sites de emprego, o que revela o peso do canal web e
a importância das empresas apostarem numa estratégia digital concertada. O
estudo indica, ainda, que, relativamente ao que procuram nas empresas, os
candidatos referem as perspetivas de carreiras e a integração em projetos. O
emprego estável é relevante para menos de metade dos entrevistados.


Um dado interessante está relacionado com o facto de
praticamente todos os estrangeiros (80 por cento) que se dirigem à Job Fair
mostrarem interesse em trabalhar em Portugal nos próximos dois anos, destacando
como fatores mais atrativos, em primeiro lugar, a hospitalidade dos portugueses
e, em segundo lugar, o custo e a qualidade de vida. O clima, um aspeto muitas
vezes referido, surge em penúltimo lugar, sendo relevante para menos de metade
dos estrangeiros.


Quanto às respostas dos participantes portugueses (dois
terços da amostra), 77 por cento - incluindo estudantes, recém-licenciados e
profissionais - considera emigrar, um dado interessante tendo em conta os
estrangeiros que, por sua vez, querem trabalhar em território nacional. Os
dados mostram, igualmente, que, dos que consideram emigrar, a esmagadora
maioria (85 por cento) pretende, acima de tudo, novas experiências.


 


+Info: International Job Fair | Entrada é gratuita.