Cultura

Laborinho Lúcio comenta Lawrence Ferlinghetti na edição de aniversário das Quintas de Leitura

José Caldeira

A canção de Valter Lobo empresta o título "O governo não sabe nada do nosso amor" à edição comemorativa dos 16 anos de ação poética das Quintas de Leitura, que se realiza já amanhã no Teatro Campo Alegre. 


A abrir a sessão, às 22 horas, o político, ex-ministro da Justiça e escritor Álvaro Laborinho Lúcio comenta um pensamento insurgente do poeta e pintor americano Lawrence Ferlinghetti: "Quando tratam os poetas como cães, eles uivam". 

As Quintas de Leitura são um ciclo mensal dedicado à poesia, que nasceu em 2001, no lastro do Porto - Capital Europeia da Cultura. Coordenado desde 2002 pelo programador cultural João Gesta, contabiliza até agora cerca de 50 000 espectadores, 1 000 artistas e mais de 10 000 poemas lidos. 

O programa desta edição de aniversário inclui poesia pelas vozes de Rita Loureiro, Isaque Ferreira e Pedro Lamares, a estreia mundial de "Revolição Histério Fónica" do coletivo O Copo, a música do duo folk Golden Slumbers e uma performance de Helena Reis (living statue). A imagem, produzida em tempo real, é assinada por PAM (Paulo Ansiães Monteiro), imprimindo à sessão o seu peculiar traço artístico.

//

Quintas de Leitura

Qui 23 nov / 22h00

Teatro Campo Alegre

Bilhetes 7,50 euros

M/12