Educação

Jovens investigadores do Porto representam o país na final de concurso europeu

Três jovens investigadores do Ensino Secundário do Porto representam Portugal na final europeia do European Union Contest for Young Scientists (EUCYS), que tem início nesta sexta-feira em Tallinn, na Estónia.

Eduardo Nogueira, Francisca Martins e Gabriel Silva são alunos do 12.º ano do Colégio Luso-Francês, que criaram um fungicida natural à base de uma macroalga (Corallina sp.) para inibir o crescimento e, assim, combater o fitopatogénico P. cinnamomi que é responsável pela doença-da-tinta em inúmeras espécies florestais.

Os três anos de estudo que o projeto ShealS (Sea Heals Soil) acumula permitiram aos jovens investigadores obter resultados considerados muito importantes: dos 353 ensaios in vitro realizados, a Corallina sp., presente em toda a costa portuguesa, inibiu em 63% o crescimento de P. cinnamomi, resultado muito promissor para o desenvolvimento de um fungicida comercialmente viável, de atividade biológica específica e de baixo impacte ambiental.

O projeto tem marcado presença em numerosos e prestigiados eventos científicos nacionais e internacionais, de onde aqueles alunos trouxeram vários prémios e a responsabilidade de representar Portugal na final europeia do EUCYS. A competição, organizada pela Direção Geral da Investigação e da Inovação da Comissão Europeia, é disputada na Estónia entre 22 e 27 deste mês.

O ShealS é orientado cientificamente pelo Departamento de Ciências Florestais e Arquitetura Paisagista da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e pelo Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, sendo a empresa AlgaPlus parceira do projeto ao viabilizar o tratamento das algas utilizadas no estudo.