Política

Guilhermina Rego renuncia a cargos na Câmara do Porto para presidir à APDL

Guilhermina Rego renunciou hoje aos cargos de
vice-presidente e vereadora da Educação, Organização e Planeamento da Câmara do
Porto para assumir funções como presidente do conselho de administração da APDL -
Administração dos Portos do Douro e Leixões.


O anúncio foi feito na reunião pública do executivo pelo
presidente da Câmara, Rui Moreira, que indicou que a intenção de Guilhermina
Rego é "manter o mandato em regime de não permanência", ou seja, manter-se-á no
Executivo mas como vereadora sem pelouros.


Guilhermina Rego agradeceu a "todos os vereadores" e "aos
dois presidentes de Câmara" com quem trabalhou, citando Rui Rio, ao lado de
quem iniciou a vida autárquica, em 2009, tendo assumido o pelouro do
Conhecimento e Coesão Social até 2013.


A Rui Moreira, a vereadora apresentou um "profundo
agradecimento pelo convite feito em 2013" para integrar as listas do
independente, bem como "pelo desafio" que lhe lançou, atribuindo-lhe a
vice-presidência.


"Agradeço todo o apoio que expressamente me conferiu ao
longo destes anos de vida autárquica, que exerci com empenho, dedicação e
sentido de responsabilidade", observou Guilhermina Rego. "Apesar de cessar
funções, continuarei ao serviço da cidade", acrescentou.


 


Rui Moreira manifestou "apreço pela dedicação" da sua
vice-presidente e por "todo o trabalho feito", designadamente na área dos
Recursos Humanos.


 


O autarca saudou também a escolha "feita pela ministra do
Mar", ao nomear Guilhermina Rego para a presidência da APDL, referindo que "não
o fez certamente por razões políticas".




No mandato de Rui Moreira, Guilhermina Rego teve a cargo
o Pelouro da Educação, Organização e Planeamento, e as direções municipais de
Finanças e Património, de Recursos Humanos e de Sistemas de Informação, bem
como o departamento municipal de Educação e o Gabinete de Juventude.


Em agosto de 2013, Guilhermina Rego anunciou a
desfiliação do PSD por uma "questão de integridade pessoal" e devido
à escolha de Luís Filipe Menezes como candidato do PSD à Câmara do Porto nas
autárquicas daquele ano, notando recear que a intenção do social-democrata
seria "ignorar todo e qualquer rigor financeiro na futura gestão da cidade".


Na ocasião, revelou que ia apoiar e integrar a lista de
Rui Moreira, justificando rever-se "nos princípios essenciais que norteiam a
sua candidatura, desde logo no facto de ser considerado prioritário o controlo
rigoroso das contas públicas".


Natural do Porto, Guilhermina Rego é
licenciada em Gestão de Empresas, mestre em Finanças e doutorada em Ciências
Empresariais pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto. É professora da Faculdade de Medicina da UP e coordenadora da Unidade de Ética e Gestão na Saúde do Serviço de
Bioética e Ética Médica desta Faculdade. Integra a Comissão Científica do Doutoramento em Bioética
e é membro fundador da Associação Portuguesa de Bioética, pertencendo à sua
direção desde 2002. Integra ainda diversas associações científicas
internacionais, nomeadamente a International Society on Priorities in Health
Care.