Cultura

Festival DDD apresenta Alain Platel e três estreias absolutas de artistas da cidade

O Festival DDD - Dias da Dança entrou na sua
última semana, mas tem mais surpresas reservadas: o paradigmático coreógrafo
Alain Platel estreia "Nicht Schlafen" em Portugal e são também estreados os
trabalhos da jovem coreógrafa e bailarina Joana Castro, dos criadores Joana Von
Mayer & Hugo Calhim Cristóvão e da Kale Companhia de Dança.



O Teatro Nacional São João recebe

"Nicht Schlafen [Não Dormir]", segunda e terça-feira, dias 8 e 9, às 21,30 horas. O espetáculo
aborda o paralelo entre a música, inspirada em Gustav Mahler, e os problemas
sociais e culturais do século XX na Europa. A criação destaca-se pela sua
composição sonora, já que Steven Prengles, colaborador habitual de Platel, usa
cantos polifónicos africanos e sons de animais a dormir para criar uma
surpreendente paisagem sonora.


Após o espetáculo, Tiago Guedes, diretor artístico do DDD e do
Teatro Municipal do Porto, modera uma conversa entre os intérpretes e o
público.



Joana Castro apresenta "Su8marino", terça e quarta-feira, dias 9 e 10, às 19 horas, no Teatro Campo Alegre. A sua
nova criação procura a desterritorialização como desconstrução de paradoxos, ao
mesmo tempo que reflete sobre a consciência da globalização e a própria criação
artística, que desenha um espaço/território alternativo possível. Afirma a
coreógrafa que "nesta peça, o performer é também observador, público, náufrago,
construtor de camadas submersas, emergindo enquanto metáfora existencial. (...)
Como reagir ao universo envolvente, onde a Síria se desfaz, o Brasil encolhe,
os EUA estão no limite e a Europa asfixia? Em que medida, a consciência da
globalização na relação com o espaço privado se ritualiza e se transforma num
espaço poético e abstrato, onde as possibilidades de existência a substituem?".


Ainda no Teatro Campo Alegre, quarta às 21,30 horas e
quinta-feira às 19 horas, é apresentado o espetáculo de Joana von Mayer
Trindade e Hugo Calhim Cristóvão, que desenvolvem um trabalho assente numa
pesquisa teórica, mas também física, a partir de autores portugueses. "Da insaciabilidade no caso ou ao mesmotempo um milagre" inspira-se em Almada Negreiros, "da sua
velocidade em despertar cérebros no corpo", e foca-se no excesso, na
sobreposição de padrões, na associação de elementos díspares, no sem sentido,
não discursivo, não demonstrável. 



Já na sexta-feira, dia 12, às 19 horas, e no sábado às 16 horas,
a KALE Companhia de Dança sobe ao palco do Armazém 22 para estrear "Harmida", desenhado por Elisabeth Lambeck. Trata-se de um trabalho que explora a
fisicalidade de oito bailarinos e que reflete sobre a fuga, a chegada e a
esperança de um recomeço.



//


ALAIN PLATEL "NICHT
SCHLAFEN"


SEG 8 + TER 9 MAI 21H30


TEATRO NACIONAL
SÃO JOÃO



JOANA CASTRO
"SU8MARINO"


TER 9 + QUA 10 MAI 19H00


CAFÉ-TEATRO CAMPO
ALEGRE



JOANA VON MAYER
TRINDADE & HUGO CALHIM CRISTÓVÃO "DA INSACIABILIDADE NO CASO OU AO MESMO
TEMPO UM MILAGRE"


QUA 10 MAI 21H30


QUI 11 MAI 19H00


AUDITÓRIO TEATRO
CAMPO ALEGRE



KALE COMPANHIA DE
DANÇA / ELISABETH LAMBECK "HARMIDA"


SEX 12 MAI 19H00


SÁB 13 MAI 16H00


ARMAZÉM 22 - GAIA


//


Toda a programação e mais informações em festivalddd.com.