Cultura

Fantasporto só começa na 6.ª feira mas o pré-Fantas já começou a contar a história

Esta quinta-feira é dia de celebração dupla no Rivoli com o Fantasporto a celebrar os seus 40 anos e a mesma idade de "Touro Enraivecido / Raging Bull", de Martin Scorsese, que é por muitos considerado o melhor filme da história do cinema.

Na verdade, o Fantasporto só tem início na sexta-feira, dia 28 (e vai até 8 de março), mas o pré-Fantas já começou na noite de terça-feira a contar a história de quatro décadas do fantástico Festival Internacional de Cinema do Porto. Antecedendo a abertura oficial, são três dias com a exibição de outras tantas obras-primas da Sétima Arte, isto é, os filmes "Best Of Fantas" que integram a secção Fantas Classics 2020.

"Chegar aos 40 anos permite-nos olhar para trás com orgulho, porque todos os objetivos que nós ainda jovens fixámos para este evento foram atingidos, nomeadamente o de fazer um festival de nível internacional no Porto", disse a diretora do festival Beatriz Pacheco Pereira, citada pela revista Sábado.

E, se atingir 40 anos do evento é um marco, merece um "aquecimento" histórico que apresenta "Best Of Fantas" e que começou ontem com a cópia restaurada da primeira versão de "Blade Runner / Perigo Iminente", de Ridley Scott, com banda sonora de Vangelis e um elenco liderado por ?Harrison Ford? e ?Rutger Hauer?.

Hoje, quarta-feira, é a vez de "Bram Stoker´s Dracula", de Francis Ford Coppola, que conquistou três Óscares (Melhor Figurino, Melhor Maquilhagem e Cabelo e Melhor Edição de Som) em 1993. O filme baseia-se no grande clássico da literatura "Dracula", escrito por Bram Stoker em 1897, que se converteu em fonte de inspiração para mais de uma centena de filmes, como o de Murnau, e cuja personagem principal tem atraído ao longo do tempo dezenas de realizadores. Também Coppola, um dos mestres do cinema, não escapou, construindo uma sumptuosa versão da vida do vampiro aristocrata e dando um papel inesquecível ao versátil Gary Oldman, vencedor de um Óscar por "The Darkest Hour" em 2018. O Fantasporto apresentou este filme de Coppola em antestreia portuguesa na edição de 1993, numa sessão-surpresa e super-reservada, segundo o desejo do produtor, uma prenda para os seus espectadores, já que era na altura o mais esperado nos écrãs portugueses, depois da estreia nos Estados Unidos em novembro de 1992 e do renome entretanto adquirido.

Na noite de quinta-feira, a encerrar a secção "Best Of Fantas", a 40.ª edição do festival celebra os 40 anos do "melhor filme da história do cinema": "Touro Enraivecido / Raging Bull", de Martin Scorsese, baseado na autobiografia do pugilista jake LaMotta e protagonizado por Robert De Niro (que conquistou com este desempenho o Óscar de Melhor Ator em 1981 e os equivalentes Bafta e Globo de Ouro em 1982). O filme teve oito nomeações para os Óscares de 1981 e venceu dois (arrebatou também o de Melhor Edição), quatro para os prémios Bafta (conquistou dois) e sete para os Globos de Ouro (venceu um).

Depois, na sexta-feira, o Fantas tem a abertura oficial no Grande Auditório do Rivoli com a exibição de "Adverse", de Brian Metcalf, e "A Night of Horror: Nightmare Radio", de múltiplos realizadores, enquanto no Pequeno Auditório é apresentado "Our Evil", de Samuel Galli, e "Still/Born", de Brandon Christensen.

A escolha do homenageado com o Prémio Carreira deste ano recaiu sobre o realizador galês Julian Richards, que a organização destacou como "um dos maiores distribuidores de cinema fantástico do mundo" e uma "pessoa de grande empenho na divulgação" desse género, com a exibição de vários filmes da sua autoria e da sua companhia Jinga Films.

Sobre o cinema nacional, o festival apresenta nesta edição duas competições: o Prémio Cinema Português - Melhor Filme e o Prémio Cinema Português - Melhor Escola, em que os filmes para a primeira foram uma seleção da organização e os da segunda foram escolha das próprias instituições.

"Este ano, todos os filmes portugueses são inéditos e ainda pedimos às escolas para apresentarem um candidato para o prémio de melhor filme. Há uma certa fusão dos dois prémios. Há 38 filmes a concorrerem ao melhor filme português - duas longas-metragens e o restante são ?curtas' de vários tamanhos de várias escolas e universidades", explicou à Lusa a Beatriz Pacheco Pereira.

"Por Detrás da Moeda", de Luís Moya, é um documentário que acompanha os músicos de rua da cidade portuense, e "Os Conselhos da Noite", de José Oliveira, é um drama que acompanha um ex-jornalista que regressa à terra natal de Braga, depois de descobrir que tem cancro, com o músico Adolfo Luxúria Canibal no elenco.

Além destas duas longas-metragens portuguesas, o Fantasporto vai apresentar também um documentário de cerca de duas horas sobre os 40 anos do festival, realizado por Isabel Pina, que se estreia no dia 6 de março, e que se mantém em exibição no dia seguinte, acompanhado por um livro.

Pelo terceiro ano consecutivo, o festival continua a mostra dedicada ao cinema de Taiwan, desta feita intitulada "The Wheel of Fortune", numa viagem entre longas e curtas-metragens, a filmes clássicos e recentes, que conta com sessões diárias a partir de sábado.

+info: Programação completa