Cultura

Expensive Soul e CRU preenchem a quarta noite do Porto Best Of no Rivoli

A quarta noite do ciclo Porto Best Of - que pretende reunir
em palco grupos musicais portuenses de diferentes gerações e revisitar álbuns
emblemáticos - conta com concertos dos Expensive Soul e dos CRU, no Rivoli,
sábado, 10 de dezembro, às 21,30 horas.


Os Expensive Soul é uma banda portuguesa, natural de Leça da
Palmeira, com um género de música muito próprio, inspirado pelo r'n'b, soul,
funk, 2-step, hip-hop e reggae, que conquistaram muitos fãs com as suas
prestações ao vivo, letras em português e com a atitude com que se dedicam ao
que fazem.


O projeto nasceu no final da década de 90, quando New Max e
Demo (vocalistas) se juntaram para transformar um sonho em realidade: fazer
música. Demo desafiou Max a participar num concurso da Antena 3. O grupo foi um
dos vencedores da iniciativa do Projeto Vida da Antena 3 destinada a eleger os
12 melhores temas de hip-hop que tivessem a droga como alvo. Como prémio foram
lá atuar e esta foi a sua estreia ao vivo. Depois deste concerto, os vocalistas
acharam que necessitavam de uma banda suporte. Então, uma banda completa com
baixo, bateria, coros, guitarras e teclas ganha forma na Jaguar Band e
juntam-se aos vocalistas dos Expensive Soul, fazendo com que fosse o primeiro
grupo, em Portugal, de matriz hip-hop, com banda ao vivo. Juntos registaram o
seu álbum de estreia -"B.I."- que foi publicado em 2004 e gravado no
estúdio caseiro do vocalista e lançado pela sua editora independente, New Max
Records. O disco é o mote para este encontro no Teatro Rivoli, no último Porto
Best Of do ano de 2016.


Os CRU são uma conquista. A conquista da improbabilidade,
das distâncias geográficas, sobre o conforto do habitual. O grupo é formado por
quatro músicos distantes entre si em quilometragem e em currículos musicais. O
som que praticam é uma viagem ora calma, ora frenética onde o combustível é a
inspiração. Tudo com uma linguagem estética que tem, curiosamente, tanto de
tipicamente nacional como de ambiciosamente internacional. Se na parte musical
os ritmos e as melodias são claramente inspiradas pela classe e luxúria do
passado e presente da música negra, há nas letras uma identidade lusitana.


Com curadoria do músico Miguel Guedes, o Porto Best Of
arrancou em março com uma noite dedicada à Pop, com os GNR e os Lobo. Em maio
foi a vez do Hip-hop, com Dealema e Capicua e, em outubro, seguiu-se a noite do
metal made in Porto, com os Tarantula, os Equaleft e os Redemptus.


 


+Info: Teatro Municipal do Porto


Música | Sáb 10 dez | 21,30 horas


Teatro Rivoli


Expensive soul + Cru [Porto Best Of]


Preço Único 7,50 euros