Sociedade

COVID-19: já há 1400 pessoas testadas em lares de idosos no Porto

Miguel Nogueira

O programa de testes a todos os lares da cidade atingiu velocidade de cruzeiro e não parou no fim de semana. Em dois dias foram testadas quase 700 pessoas, entre idosos e funcionários de lares do Porto que elevam para quase 1400 os testados até agora. O programa foi lançado pela Câmara com o apoio dos hospitais e dos centros de saúde e graças a 5 mil testes que a Fosun e a Gestifute ofereceram ao Município.

Até ao final da tarde de domingo tinham sido testados 21 lares, distribuídos por toda a cidade. Os Agrupamentos de Centros de Saúde Oriental e Ocidental têm um número de instituições e pessoas rastreadas equilibrado embora a campanha tenha começado mais cedo na zona oriental da cidade, que já testou 13 lares, até ao momento.

Caso haja necessidade de deslocalizar idosos, a Câmara do Porto preparou previamente a retuguarda em dois centros.

Esses centros são a Pousada da Juventude e o Seminário de Vilar, onde existem no total mais de 200 camas, tendo a Câmara do Porto preparado serviços de retaguarda, alimentação e acompanhamento permanente, em regime de contingência, a todos os que necessitarem.

A Câmara do Porto, em articulação permanente com os dois centros hospitalares da cidade (São João e Universitário), esta a desenvolver este programa enquanto é ultimado o Hospital de Campanha que o Município montou no SuperBock Arena / Pavilhão Rosa Mota e que nos próximos dias receberá os equipamentos médicos necessários.

Espera-se que o Hospital, com 300 camas, esteja a funcionar antes do final da semana, destinando-se a doentes de Covid-19 com poucos sintomas mas que precisem de acompanhamento médico. A proximidade do pavilhão ao Hospital de Santo António permitirá a transferência destes doentes com facilidade, mediante a evolução clínica do seu estado. Alguns dos idosos que venham a ser detetados como acusando positivo no rastreio a decorrer nos lares poderão ser internados neste hospital de campanha que, contudo, servirá toda a região.

Rui Moreira anunciou este programa de rastreio a 26 de março.