Educação

Conselho Municipal da Juventude refletiu sobre os impactos que a pandemia está a produzir nos jovens

Reunido pela primeira vez em formato digital, o Conselho Municipal da Juventude abordou os impactos da pandemia de Covid-19 sobre os jovens e as respostas que esta situação implica. A sessão serviu também para apresentar a evolução do processo de construção da Estratégia da Juventude do Porto.

A reunião, presidida pela vereadora da Juventude e Desporto, Catarina Araújo, contou com a participação de 50 organizações de juventude e a presença especial da presidente do Conselho Nacional de Juventude, Rita Saias.

A pandemia é um tema incontornável, tendo sido discutidos os impactos que a Covid-19 está a produzir nos jovens e organizações de juventude, que podem passar pelo desemprego e precariedade, riscos para a saúde mental, restrições e novas formas de socialização.

Catarina Araújo destacou o espírito de resiliência, responsabilidade e solidariedade da juventude do Porto, ressalvando como exemplo a postura da Federação Académica do Porto, ao adiar a Queima das Fitas para 2021.

Foi realçada a importância de existirem, em articulação, políticas públicas nacionais e municipais para dar resposta aos impactos que a pandemia está a gerar, tendo merecido elogios os programas da Câmara do Porto para apoio a jovens e organizações de juventude, como por exemplo a Linha de Apoio de Emergência e o Fundo Municipal de Apoio ao Associativismo Portuense.

O processo de construção da Estratégia da Juventude do Porto 4.0 foi também abordado na reunião - a fase de análise está prestes a terminar, tendo já iniciado as atividades de contacto com jovens, ao nível da capacitação e laboratórios de participação.