Mobilidade

Ciclovia entre o Campo Alegre e a Asprela concluída na próxima segunda-feira

O Município do Porto dá por concluída a ciclovia que une o polo universitário da Asprela ao polo do Campo Alegre na próxima segunda-feira, dia 2 de novembro. Na mesma data, a Rua de Monsanto, artéria que integra o trajeto desta ligação ciclável, altera o sentido de trânsito.  

Continua a pintar-se no asfalto a Rede Municipal para Bicicletas e outros Modos Suaves de Transporte, que até ao final do ano deve aproximar-se dos 50 quilómetros de vias cicláveis. A mais recente conquista está pronta a ser estreada já daqui a três dias, podendo a ciclovia entre os polos universitários ser percorrida de uma ponta à outra sem qualquer interrupção, com a conclusão da ligação ciclável entre a Rua de Teodoro de Sousa Maldonado e a Rua do Dr. António Bernardino de Almeida, na Asprela.

É precisamente desse ponto, em Paranhos, que a ciclovia parte para zona do Campo Alegre, num percurso de cerca de oito quilómetros que se faz ao longo de várias artérias. Em todas essas passagens, o Município estudou a melhor forma de adaptar a ciclovia ao espaço público circulável pré-existente, quer optando pela sua incorporação nas vias do trânsito automóvel quer segregando-a destas.

Assim, na Rua de Monsanto (próxima ao Jardim da Arca D'Água) o sentido de trânsito será alterado em algumas interceções, conforme elucida o mapa anexo.

No mesmo arruamento, no tramo compreendido entre a Rua de 9 de Abril e a Rua de Sousa Pinto, e no tramo que liga a Rua de Silva Porto à Rua de 9 de Abril, é implementada uma ciclovia bidirecional, que estará segregada das vias de trânsito. A mesma solução foi ainda adotada na Rua de Leonardo Coimbra, Praça do Exército Libertado e Rua dos Castelos.

Simultaneamente, vai ser criada uma zona escolar na Rua de Monsanto, seguindo o sistema "kiss & ride", junto à Escola Básica e Jardim de Infância da Caramila, com o intuito de promover uma maior fluidez do tráfego, assim como uma maior segurança e acessibilidade dos alunos, evitando ainda a paragem dos veículos em segunda fila nas horas de chegada e de saída dos estudantes.

A ligação ciclável entre os dois campus universitários da cidade, que fica concluída no início de novembro, é uma das três ligações norte-sul que, a par de mais duas ligações nascente-poente, vão cobrir uniformemente o território com ciclovias, unindo os principais pontos de interesse do Município. Além dos polos universitários, são eles a zona histórica do Porto e Ribeira, as frentes atlântica e ribeirinha e os principais polos intermodais (estações e terminais de transporte público).

Recorde-se ainda que, em simultâneo, o Município avançou no início desta semana noutra frente, estando já a decorrer os trabalhos de prolongamento da ciclovia da Avenida da Boavista até à Avenida do Dr. Antunes Guimarães.

Trata-se da primeira fase da intervenção na mais extensa artéria da cidade e que surge na sequência de um diagnóstico às ciclovias existentes no local em termos de traçado, sinalização e estado de conservação, estando previstas melhorias a estes três níveis.