Política

Celebrações do 10 de Junho no Porto decorrem ao longo de cinco dias

É no Porto que este ano se realizam as cerimónias oficiais do
Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. O Presidente da
República, Marcelo Rebelo de Sousa, chega à cidade no dia 9 para presidir às
celebrações, que na manhã do 10 de Junho têm como palco central o Largo do
Molhe, com desfile militar nas avenidas de Montevideu e do Brasil. No âmbito
das comemorações, foi definido um programa de cinco dias, entre 7 e 11, que integra
concertos e atividades militares complementares na Praça da Liberdade e Avenida
dos Aliados.


Orquestra Ligeira do Exército e bandas da Armada, do
Exército e da Força Área são as quatro formações que atuam nos Aliados. Durante
esse período, a avenida e a Praça da Liberdade recebem, também, a exposição de
meios e capacidades militares, com tendas e demonstrações que dão a conhecer as
múltiplas competências dos ramos das Forças Armadas.


Ao público mostram-se viaturas especializadas, lancha de
assalto rápido ou aeronaves, a padaria de campanha, exercícios de cinotécnica
ou manobras de sobrevivência, entre muitos outros meios e áreas de intervenção
da Marinha, do Exército e da Força Aérea.


No feriado de 10 de Junho, sábado, as comemorações decorrem
junto ao mar, o que acaba por estabelecer uma ponte, pelo Atlântico, com o
Brasil: é para este país que Marcelo Rebelo de Sousa voa ao final da manhã, com
o intuito de assinalar também o Dia de Portugal junto das comunidades lusas das
cidades de Rio de Janeiro e São Paulo.


Nas cerimónias do Porto, além do chefe de Estado, estarão
presentes o primeiro-ministro, António Costa, o chefe do
Estado-Maior General das Forças Armadas, general Artur Neves Pina Monteiro, o chefe
do Protocolo do Estado, embaixador António Almeida Lima, e o secretário-geral
da Presidência da República, Arnaldo Pereira Coutinho, entre outras
individualidades. A organização das comemorações do 10 de Junho é presidida
pelo professor e investigador Manuel Sobrinho Simões.