Desporto

Câmara suporta na totalidade o valor das inscrições dos atletas dos escalões de formação

Miguel Nogueira

O Município do Porto investe, anualmente, mais de 100 mil euros na comparticipação da inscrição dos atletas dos escalões de formação dos clubes da cidade, com prática desportiva federada. Cerca de 5.000 crianças e jovens são abrangidos pela medida.

O montante em causa sofreu um significativo aumento no ano passado. Desde 2019 que, através da empresa municipal Ágora – Cultura e Desporto do Porto, o Município passou a suportar a totalidade do valor das inscrições dos atletas dos escalões de formação, o que significou praticamente a duplicação do investimento na área, passando de 53 mil euros para pouco mais de 102 mil euros em 2019.

Anteriormente, esse apoio financeiro suportava apenas parte do custo das inscrições, mas ao abrigo dos novos contratos-programa, formalizados no ano passado com uma dezena de associações desportivas da cidade, foram abrangidos 37 clubes e um total aproximado de 5.000 atletas (mais precisamente 4.873), de 15 modalidades, nomeadamente: atletismo, andebol, andebol de praia, basquetebol, futebol, futsal, ginástica, hóquei em patins, natação, natação artística, patinagem, polo aquático, râguebi, ténis e voleibol.

O próximo objetivo passa por alargar este apoio, “já este ano, a mais duas modalidades - o surf e o skate - que passaram recentemente a integrar o quadro olímpico”, assinalou recentemente a vereadora da Juventude e Deporto, Catarina Araújo, em reunião de Executivo Municipal.

Paralelamente, a autarquia suporta na totalidade os custos com a realização dos exames médico-desportivos obrigatórios. Em média, usufruem anualmente deste apoio mais de 1.000 atletas dos escalões de formação.

“O reforço é dirigido aos escalões de formação, porque se queremos apostar no desporto e desenvolver uma verdadeira cultura desportiva, temos de começar pela base, porque é onde se concentra a grande massa de praticantes”, assinala a vereadora, que elogia ainda “o contributo fundamental das associações desportivas”.

Neste rol, Catarina Araújo inclui a Associação de Futebol do Porto, que tinha deixado de fazer parte do elenco das entidades com quem era estabelecido diálogo e protocolos neste âmbito, em presidências anteriores, por motivos que ultrapassam o atual núcleo executivo. O importante, sublinha, é que “a relação foi retomada e normalizada”.

O programa municipal de investimentos nos equipamentos desportivos supera, atualmente, os 4,3 milhões de euros.

Além dos investimentos em curso na requalificação do parque desportivo, a Câmara do Porto tem disponibilizado um conjunto de apoios para incentivar a prática desportiva, de que é exemplo a isenção de taxas municipais a clubes e associações da cidade na utilização dos equipamentos desportivos da rede municipal.