Sociedade

Câmara do Porto aprovou voto de louvor à equipa enviada para o Funchal

Miguel Nogueira

A Câmara do
Porto aprovou hoje, na reunião do executivo, um voto de louvor aos 11 elementos que constituíram a equipa multidisciplinar enviada para o Funchal a 18 de agosto para ajudar na avaliação
das consequências dos incêndios que afetaram de forma grave aquela cidade e
região no último mês.


Na proposta,
apresentada por Rui Moreira, ficou expresso o "reconhecimento pela forma
competente, empenhada e profissional como a equipa enviada para a Madeira
exerceu as suas funções", recordando-se que, desde o "primeiro minuto", a autarquia
do Porto se mostrou "solidária com a Madeira e com a sua população, tendo
enviado para o Funchal uma equipa multidisciplinar de especialistas em cenários
de catástrofe em Portugal e no estrangeiro".


A equipa de
11 membros incluía elementos do Batalhão de Sapadores Bombeiros, da Proteção
Civil e da DomusSocial. Numa primeira fase, ficou encarregue da inspeção do
edificado, execução de escoramentos em edifícios em risco de ruir, levantamento
do edificado afetado pelos incêndios, da floresta ardida e das vias de
comunicação afetadas, constituição de equipas de primeira intervenção e
promoção do regresso das famílias às suas habitações.


Numa segunda
fase, a equipa teve uma atuação virada para a emergência psicossocial, numa
avaliação do stress pós-traumático decorrente dos incidentes.


Recentemente,
aquando do regresso destes elementos ao Porto (a 30 de agosto), Rui Moreira aceitou o desafio do presidente da Câmara do Funchal, Paulo Cafôfo, para uma colaboração regular
entre os dois municípios em diversas áreas, nomeadamente na Protecção Civil.


 


Bombeiros Sapadores impediram propagação
incêndio no centro do Porto esta noite


Os Bombeiros
Sapadores do Porto foram chamados durante esta noite para combater um incêndio num
edifício devoluto de cinco andares que se encontrava em obras de remodelação,
na rua de Santa Catarina, número 55. As chamas deflagraram no terceiro piso, propagando-se
pela caixa de escadas ao quarto andar.


A pronta
intervenção da equipa de Sapadores impediu que as chamas atingissem o edifício
da FNAC, contíguo ao incêndio, que apenas sofreu danos relativos a infiltrações
resultantes do combate.