Sociedade

Câmara do Porto "Alumia" comemorações dos 20 anos de património mundial do centro histórico

  • Notícia

    Notícia

O primeiro momento de programação do projeto Alumia está agendado para 5 de dezembro, dia em que se celebram 20 anos da classificação do Centro Histórico do Porto pela UNESCO. Serão inauguradas seis instalações de luz resultantes de convites a artistas e coletivos. Neste vídeo poderá ver a
primeira dessas instalações. Para conhecer todo o projeto e ver os vídeos das
restantes instalações, consulte o site do projeto

Alumia e siga-o no Facebook.


Com o nome "Kaleidotree", esta primeira instalação
produzida pelo coletivo Openfield poderá ser vista até 8 de janeiro no Jardim
de João Chagas ("Jardim da Cordoaria").


Depois do Manobras e do Locomotiva, o Centro Histórico do
Porto volta a ser o território de intervenção e inspiração para um novo
programa de dinamização cultural promovido pela Câmara do Porto, que se
prolonga até junho de 2017.


Cofinanciado por fundos comunitários, no âmbito do programa
Operacional Norte 2020, o projeto tem como mote a efeméride dos 20 anos da
classificação do Centro Histórico do Porto como Património Mundial, que se assinala
a 5 de dezembro de 2016.


Englobando um vasto conjunto de ações, intervenções e
instalações no espaço delimitado pelo Centro Histórico, este programa adotará a
designação de Alumia por ter, precisamente, a luz - em todo o seu espectro -
como principal ferramenta de exploração, revelação e transformação do
património, oferecendo-lhe uma nova leitura e novos significados.


Guiados pela luz, o público - residente e visitante - será
convidado a contemplar este excecional legado que sempre foi da cidade e dos
portuenses mas que também já é de todos e da Humanidade.


É neste património coletivo, para muitos talvez ainda
desconhecido e até oculto, que serão desenvolvidos os vários momentos de
programação ao longo dos próximos seis meses, incluindo 13 instalações no
espaço público, resultantes de convites a artistas e coletivos, numa primeira
fase, e selecionadas por via de convocatória aberta, numa segunda. Num caso e
noutro, sempre com a luz, pela sua enorme abrangência de exploração, como fonte
e processo de inspiração.


 


Um caminho de luz para celebrar o património


O primeiro momento, coincidente com a efeméride dos 20 anos
da classificação do Centro Histórico pela UNESCO, será já a 5 de dezembro com a
revelação das primeiras seis instalações físicas que, até 8 de janeiro de 2017,
passarão a habitar (e iluminar) o espaço público.


Aos artistas e criativos convidados pediu-se que
valorizassem e potenciassem este ativo, provocando um novo olhar e diferentes
leituras sobre o património e a sua paisagem envolvente.

O percurso, que será oficialmente inaugurado às 17,30 horas
do dia 5 de dezembro, é pontuado por seis instalações artísticas, localizadas,
respetivamente, no Jardim da Cordoaria, Largo do Amor de Perdição, Clérigos,
Largo dos Lóios, Estação de São Bento e Bairro da Sé.


A partir desse dia e até 8 de janeiro de 2017 serão
promovidas, diariamente, sempre a partir das 17,20 horas, várias visitas
guiadas pelo Centro Histórico e por este percurso de luz, através do Serviço
Educativo do projeto Alumia, numa parceria com a Escola Superior de Educação do
Instituto Politécnico do Porto.


Lançamento da convocatória aberta


O Dia Nacional dos Centros Históricos, que se assinalará a
25 de março de 2017, constituirá outro dos momentos de programação do Alumia,
com a apresentação de sete novas instalações no espaço público, estas
selecionadas por via de uma convocatória aberta.


As propostas deverão concretizar instalações físicas que
privilegiem a transformação da visita noturna ao património pelo que a luz
deverá ser, uma vez mais, a principal ferramenta de exploração dos criativos,
estudantes, amadores ou profissionais que poderão concorrer a título individual
ou coletivo.


A convocatória aberta é lançada oficialmente esta
sexta-feira, 25 de novembro, sendo o dia 30 de dezembro a data limite para a
entrega das propostas. A empresa municipal PortoLazer atribuirá 3.750 euros
para a concretização e instalação de cada uma das propostas selecionadas pelo
júri e que serão distribuídas ao longo de um percurso entre o Passeio das
Virtudes e as Escadas da Vitória.


O regulamento e a ficha de inscrição serão disponibilizados,
a partir desta sexta-feira, no sítio oficial do projeto, em www.alumia.eu, onde
estarão disponíveis, também, outras informações relacionadas com o projeto.


Promovido pela Câmara do Porto, o Alumia resulta de uma
candidatura submetida e aprovada no âmbito do Programa Operacional Norte 2020.
O valor global do projeto é de 387 mil euros, cofinanciados em 85 mil por
fundos comunitários.